quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Um segundo...


"... Ele levantou-se e, sorrindo, percorreu toda a sala, abaixou-se na minha frente, segurou em minha nuca e me beijou o rosto. Gelei.
E caminhou até a saída levando minha respiração e meu coração acelerado. Por alguns segundos me perdi num estalo em minha bochecha, que, certamente, enrubesceu. Boca entreaberta, suspirei e abaixei a cabeça, tentando disfarçar como se nada tivesse acontecido. Porém ele me pegou completamente despreparada pra receber um olhar, um toque que seja, imagina um beijo!
Algumas pessoas me olharam, talvez curiosas com minha timidez, não sei, talvez por eu estar vermelha e com a boca entreaberta esperando ele voltar e preencher meus lábios com seu gosto quente e úmido... Será querer demais?
Trocamos poucas palavras, sorrisos, gargalhadas em grupo, e foi a mim que ele se dirigiu pra me tocar levemente e provocar uma erupção gigantesca que não poderia sair pelos poros por receio de demonstrar o que não teria nenhum sentido... Um delicioso exagero feminino.
Sensibilidade aflorada, cheia de fantasias, encontros noturnos, beijos quentes, olhares perturbadores, união... Afinal pra que serve a imaginação se não podemos nem sonhar acordadas um instante? Posso sim e gosto disso.
Gosto de situações inusitadas... Surpresas... Nem que sejam temporárias...
Hoje eu fui beijada, hoje eu senti minha vida pulsar, mudei de cor e perdi o jeito, hoje passará e será ontem...
O que se passa da cabeça de um homem provocante assim? Será que sabe que há um turbilhão de emoções dentro da mulher?
Só uma pegada no pescoço e um beijo...
Gosto de viver os momentos intensos, mesmo sendo segundos, mesmo não sabendo do que me espera... Nem eu espero nada.
Foi só um beijo, um mão na minha nuca... 
Só..."

Clara Lúcia

7 comentários:

  1. Só uma pegada e um beijo...Mas quanta intensidade!
    Adorei! Bjs,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Boa noite de paz, querida amiga Clara!
    Quanta intensidade em sua prosa e que poesia embutida permeia toda a cena que nos descreve!
    Muito lindo sermos uma emocao ambulante sensivel ao menor toque...
    Tenha uma noite abencoada e feliz!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  3. Clara, menina como este texto me tocou! Ainda hoje, tantos anos passados, aguarde que ele volte!

    Carinho e luz minha amiga

    ResponderExcluir
  4. Clara, menina como este texto me tocou! Ainda hoje, tantos anos passados, aguardo que ele volte!

    Carinho e luz minha amiga

    ResponderExcluir
  5. Linda sua historia de amor e emoção aflorada amiga.
    Esta é sua bela arte de expressar sentimentos e emoções.
    Gostei de sentir os momentos de arrufos da personagem.

    Carinhoso abraço amiga.
    Bjs de paz e feliz domingo de uma semana maravilhosa.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Sensibilidade á flor da pele é isso!
    - Da personagem, né?
    Pode ser, mas, principalmente, da autora!
    Clarinha sempre se supera!

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!