terça-feira, 19 de setembro de 2017

Quando Eu Morrer, Não Tenha Medo De Mim


Quando eu morrer, não tenha medo de mim...
Continuarei a ser a mesma pessoa, que estará em outra dimensão. Você acredita na outra dimensão?
Eu sim. Acho um desperdício a gente viver somente aqui, num corpo perfeito, numa alma inexplicável, depois morrer e acabou. Muito pouco, não acha?
No começo sei que vai ser difícil, haverá choros e sofrimentos. Mas passa... Eu sei que passa... Você tem sua vida e deverá cuidar dela até chegar sua hora de partir, assim como eu partirei.
Talvez você sinta calafrios, tremores, arrepios e medo. Pode ser eu, ainda inexperiente, nessa minha nova morada, tentando me aproximar para matar a saudade. Mas nem todas as vezes que sentir essas coisas serei eu. 
Às vezes eu fico pensando na morte, em como ela chegará para mim, se de modo inesperado ou em conta-gotas. Pena não poder escolher, mas é melhor assim. Imagina a angústia ficar em contagem regressiva para o adeus terreno? Eu morreria! Hahaha, foi uma péssima piada!
Talvez você sinta uma brisa suave a movimentar seus cabelos, e se sentir vontade de fechar os olhos, suspirar e se lembrar de mim, saiba que, mesmo não sendo eu, de alguma forma saberei que me imaginou nesse instante. E ficarei feliz.
Acredito que depois da morte alguns sentimentos acabarão. Só o amor sobreviverá...
Talvez você sinta cheiro de rosas... Pode ser eu sentada num lindo jardim a lhe observar de longe... E sorrirei... 
Sinto saudades de muitos que já partiram. Quem será que verei primeiro? Será que vou poder abraçar, beijar? 
Talvez você sonhe comigo, um sonho leve, com luzes, brisas e crianças correndo. Bem, não entendo esse negócio de sonhos, mas sei que não ficarei nesse lugar lindo de imediato. Há todo um aprendizado a percorrer, até subir os degraus da evolução e sentir aquela paz tão recomendada durante o velório.
Por falar nisso, quem irá se despedir de mim?
Talvez você acorde no meio da noite e chore... Certamente chegarei correndo para lhe confortar... Choro a gente não deixa passar. Tentarei lhe tocar, lhe beijar, lhe abraçar, mas não conseguirei, e você não sentirá minha presença. Mas ficará sofrendo até adormecer novamente... E a vida seguirá, sem mim... E eu sem você. Eu lhe verei, você só terá lembranças...
Você estará perto de pessoas que lhe ama, que saberão lhe acolher, lhe confortar, abraçar quando precisar...
Eu estarei sozinha, pois terei uma caminhada até chegar ao plano dos que já se foram. 
Lembra quando eu dizia que nascemos só e morremos só? É isso.
Claro que não estarei sozinha isolada, haverá gente, quer dizer, almas por perto. Você seguirá sua vida, sua família estará por perto, por longos anos, eu espero. Aproveite a vida! Ela é muito preciosa para ser desperdiçada com sofrimento fútil. 
Lembra quando eu falava que a maioria dos sofrimentos nós mesmos que provocamos? Então, ainda acredito nisso. Mas são atitudes que só com o amadurecimento adquirimos. Quanta bobagem nós provocamos, em troco de nada... Quanta dor inútil... Quanto choro em vão... Quando na verdade o que vale a pena é nosso bem-estar, nossa saúde, nosso prazer na vida. 
Ainda acredito que a vida é única, no sentido de ser preciosa, de ser absolutamente divina e que jamais deve ser deixada para lá por causa de uma outra pessoa. Cada vida um valor. Nem mais, nem menos.
Talvez você não consiga entrar no meu quarto, mexer nas minhas coisas, sentir meu cheiro... Talvez você veja vultos...
Olha, lembra do amor que você declarou a mim por esses longos anos? Então peço-lhe que não sinta medo... Sou eu! Não tenha medo!
Vou olhar por você de onde eu estiver, isso eu tenho certeza! E se eu puder fazer com que você saiba disso, farei. Mas talvez não... O medo é traiçoeiro... Talvez demore alguns anos para que isso aconteça... Lembre-se que a alma é eterna, e no plano que estarei, não morrerei mais. 
Como será a contagem do tempo no céu? Podemos chamar de céu o lugar para onde vamos? Sei também que antes de chegar lá há uma longa caminhada, mas sempre fui disciplinada, então chegarei com tranquilidade.
E esperarei até o dia em que poderei lhe abraçar e matar a saudade...
Hoje já sinto saudade, mesmo estando assim, grudadinha em você...
Não se esqueça, nem hoje, nem nunca: eu te amo!

Clara Lúcia


9 comentários:

  1. Depois de algum tempo de férias, retorno e descubro que escreves cada vez melhor. Seu escrito me encantou.
    Um grande abraço. Élys.

    ResponderExcluir
  2. Que instigante e lindo tema abordaste. Gostei muito e não devemos ter medo mesmo..Afinal nos comportamos,rs...bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Que lindo, Clara?
    Também acredito que será. Mas como será???????

    BJK
    JAN

    ResponderExcluir
  4. Olá Clara!
    Um texto que me deixou bem pensativa. Eu não tenho medo de partir. Tenho receio de como vai ser a minha partida... São caminhos que todos iremos passar.
    Continuação de boa semana!
    Um beijo !
    Estou com saudades!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Clara, como vai? Que texto interessante!!! Serão essas as divagações que teremos na partida? Pelo que tenho lido, de fato, há outras dimensões, a serem percorridas de acordo com nossa evolução. Também de acordo com o que desejamos evoluir teremos determinadas pessoas em nossas vidas, que podem ser as mesmas ou não.... como saber? Só morrendo, mesmo.
    Penso que o amor verdadeiro, na partida, desejará que quem ficou, fique bem. Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Com medo ou sem medo, um dia vamos morrer. Ninguém voltou pra contar pra gente como é lá do outro lado, então ficamos na expectativa. Tudo no texto eu acredito. Vamos ver se é isso mesmo ou não.
    Beijos em todos e obrigada pelos comentários.

    ResponderExcluir
  7. Minha queridaaaaaaaaaaa, que primor de texto. Escrevendo melhor hoje que ontem, e olha que já era bom, que orgulho danado senti, parabéns pelo belo português, contexto e tema abordado. Amei em grau um milhão.
    Beijo, beijooooo
    She

    ResponderExcluir
  8. Oi, Clara!
    Todos nós um dia pensamos na morte e indagamos como será o lado de lá, o que acontece com tudo o que a pessoa viveu e se realmente haverá contato entre os dois mundos. Acho que cada pessoa, ou melhor, cada alma tem um comportamento. Algumas não chegam no outro lado e ficam por aqui sem saber como prosseguir e outras pelo sofrimento de ter que partir. A aceitação é fundamental. Lógico que os iluminados estarão sempre a olhar por nós e ajudar com a permissão conquistada.
    Beijus,

    ResponderExcluir
  9. Ótimo texto, viva a vida, e a morte? Ela virá e pronto. Acho também que não e só aqui. Deve ter algo mais. Abraço.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!