amazon

amazon
amazon - clique na imagem

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Direitos Iguais


Pergunta: por que o homem "galinha" não tem tanta fama ruim quanto a mulher "galinha"?

Porque o homem tem seu critério de escolha. Muitos não estão preparados para serem seduzidos. Preferem eles tomar a iniciativa e com isso faz com que esse critério se volte para as mais recatadas. Isso não quer dizer nada porque o que realmente encanta o homem é a postura, a afinidade, a atitude e a atração física.

Porque a mulher aceita o homem mesmo sendo galinha e ainda pensa, sonha e acha que vai conseguir modificá-lo e que ele será só seu a partir de então.

A diferença é que a mulher confunde liberdade com falta de bom senso. Oras, a mulher pode e deve fazer o que tem vontade, mas não queira depois se fazer de vítima e achar o mundo machista. Isso vale pro homem também, claro.

A mulher se envolve mais facilmente, se entrega, quer romance, cuidados, pra sempre, enquanto o homem, desde sempre, foi educado a ter sexo por necessidade. O homem é visão, é momento, é explosão. Está sempre pronto. E o mais importante: o homem é fiel ao homem. Defendem um ao outro sem ao menos saber da história. São fofoqueiros, porém não falam de suas mulheres. Falam das outras, das tais moças pra sair, pra transar. E, creio eu, que avisam quando uma mulher não é confiável. E antes de se encantarem, fazem a fila andar.

Agora, quando uma mulher tem essa mesma atitude de abrir os olhos e de avisar pode parecer que é inveja, que é recalque e que tá querendo seu bofe, tentando fazer intriga em seu relacionamento. E continua enxergando o que quer enxergar. Muitas vezes é inveja e recalque sim. Muitas não conseguem entender o que um homem vê numa certa mulher. E espalham aos quatros cantos tentando difamar a moça que talvez nem conheça. Prejudicam uma a outra sem a menor dificuldade. Se julgam tão superiores e tão maravilhosas que nem percebem que essa arrogância não lhes serve pra nada a não ser afastar os homens.

O famoso ditado "em relação de marido e mulher não se mete a colher", é muito válido. Ainda mais se for uma amiga a avisar da provável galinhagem do marido. A corda sempre vai estourar para o lado de quem meteu a colher.

Mulheres que abominam homem canalha também prestam atenção nos mexericos das amigas. Se perceber que a fama do moço não é tão boa, nem começam a se envolver. Acusam sem ao menos conhecê-lo. A ideia de serem traídas em algum momento faz com que desistam antes mesmo de viverem um romance. Fez a fama, deita na cama.

Ainda está longe desses diretos iguais serem realmente iguais. Homem é diferente de mulher. Cada um tem seu encanto, sua forma de ser, suas características, seu modo de pensar e agir. Não vejo graça em uma mulher querer ser pegadora descarada como alguns homens são. Também não vejo sentido o homem sair pegando toda mulher que apareça na sua frente. Cada ação tem uma reação. Muitas damas que estão acima de qualquer suspeita têm suas vidas agitadas por aí. Assim como alguns homens aprontam e ninguém acreditaria se ficasse sabendo.

A qualidade está acima da quantidade. Quem quer respeito que se dê o respeito.

Nessa luta pelos direitos iguais perdeu-se o encanto da conquista, do romantismo, da gentileza, do cavalheirismo... Perdeu-se o encanto de mandar flores, abrir a porta do carro, beijar a mão, carregar as sacolas, levar a moça em casa, enfim, tempos modernos.

Cada um tem a liberdade de fazer o que bem entender e com quem achar melhor. E quem tem um caráter mais aguçado não vai se importar com comentário nenhum. Afinal todos falam, alguns julgam, condenam e quem se sente "culpado" acaba concordando, mesmo que indiretamente.

Ou escolhem ou são escolhidos. Ou aceitam ou não. Ou permitem ou não. As pessoas nos tratam como nós permitimos ser tratados.

Uns vivem sem alarde e outros fazem questão de fazer propaganda. Essa é a diferença.

Apenas um post. Concordem ou discordem, claro!


22 comentários:

  1. Enquanto o ser humano viver a custa de julgamentos pré concebidos e convenções sociais ridiculas, nada vai mudar...uma pena isso existir ainda...
    Sempre bacana abordar o tema e abrir discussões a respeito.

    Beijos Clarinha e uma linda semana pra ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, muita coisa já mudou e isso é ótimo. Mas essa depravação tanto do homem quanto da mulher não é bom... eu acho. Acho também que não sirvo de exemplo nesse ponto. Sou das antigas, romântica... sabe, né? rsrs
      Beijos, Aninha e uma linda semana!

      Excluir
  2. O Brasil ainda é um país muito machista, e a igualdade está paulatinamente sendo conquistada, mas é preciso muita cultura ainda! abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita cultura sim e espero que socialmente a mulher seja equiparada com o homem sim, mas não deve perder o encanto e o mistério... isso faz parte da natureza feminina. Perderia toda a graça,não é?
      Abraços!!!

      Excluir
  3. Falta muito ainda pra coisa melhorar nesse sentido!! Pena! bjs,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falta sim, Chica, mas esse lado depravado que a mulher busca eu não quero pra mim não! Sou das antigas.... homem educado, cavalheiro, cuidador... eu gosto!
      Beijos, gaúcha!

      Excluir
  4. Bom dia, querida Clarinha,
    Penso que as diferenças naturais entre os gêneros não podem servir de motivo para discriminação, portanto direitos iguais: mulheres e homens, ambos são pessoas humanas. Porém, os direitos não devem ser confundidos com o pensamento da sociedade, que são coisas diferentes. E a sociedade está mudando. A mulher já está sendo vista com outros olhos, embora algumas pessoas ainda insistam em ficar atreladas ao velho -- e rançoso -- princípio de que a mulher tem que "agradar" o homem, ser "uma boa menina", "andar na linha" para "conseguir" um companheiro e ser feliz. Uma preocupação estúpida que se volta apenas para os hábitos sexuais da mulher esquecendo-se de seu verdadeiro valor como pessoa. Mas como falei, isso está mudando. Ainda bem. Gostei do texto Clarinha, sempre é bom refletir. Bjs. Marli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, queridona!!!
      Sim, se a própria mulher não se valorizar, quem vai? Depende dela, de se respeitar. Ainda bem que muitos conceitos estão mudando, principalmente pela independência financeira da mulher. Isso é o máximo! Agora, no sentido sentimental e sexual, ainda tá longe de ser diferente.
      Beijos!!!

      Excluir
  5. Ou escolhem ou são escolhidos. Ou aceitam ou não. Ou permitem ou não. As pessoas nos tratam como nós permitimos ser tratados.
    adorei esta parte! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não é? Tudo depende da gente. Simples assim!
      Beijos!!!

      Excluir
  6. Homens e mulheres pensam e agem diferentemente e a igualdade pode ser oensada de forma diferente, ou seja a mulher não precisa se parecer com o homem, mas ter direito de ser e ir como considerar melhor sem preocupar-se com os preconceitos ainda existentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade,Norma, e tendo o bom senso ela pode fazer o que achar melhor. Só não se preocupar com os demais que com certeza vão falar, falar, falar...

      Beijos

      Excluir
  7. Clara, como vai?
    Concordo sim com seu texto, perfeito porque ilustra diversas faces da moeda que de um lado traz o homem e do outro, a mulher.
    Penso que ainda há esse preconceito em relação a relacionamentos de que homem é "pegador" e mulher é "galinha" quando faz a mesma coisa.
    Por outro lado, me encanta justamente a diferença das características que cercam um ou outro. Homens gentis, cuidadores e mulheres femininas que se deixam cuidar...
    Vou longe se falar sobre o assunto, hahaha.
    Adorei, um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bia, estou bem, obrigada!
      Também gosto dessa diferença e espero que nunca mude. Adoro homens gentis e cuidadores... tão escassos hoje em dia. Alguns ficam até com medo de exercer alguma gentileza com medo de levar um fora só por conta de algumas mulheres que cismaram em ser iguais a eles. Pena!
      Esse assunto eu gosto muito e é praticamente infinito.
      Beijos e uma linda semana!

      Excluir
  8. Maravilha de texto!!! Eu assinaria sem mudar um vírgula! Pena que uma mulher como eu, quase sexagenária opinar sobre esse comportamento do vale-tudo que as mulheres aderiram, é pedir para ganhar vários rótulos. Apoio uma igualdade em que os homens subam e não a mulheres desçam. Pq nunca se pensou nisso? Essa tal emancipação feminina (no que tange a relacionamentos afetivos) foi um tiro no pé. Não sei onde vai dar... Bjos, adorei de verdade!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sueli, bem-vinda!
      Concordo com vc. A mulher não precisa esculhambar. Acho que o bom senso ainda é a melhor solução.Tenho medo do que vai virar também.

      Beijos e muito obrigada!

      Excluir
  9. , Clara
    a sociedade foi engendrada por uma elite machista e continua funcionando de acordo com esse paradigma até hoje, mesmo que sob o verniz da democracia e do estado de direito. Somente que todos nós devemos nos convencer de um único fato: não existe papel de homem, não existe papel de mulher. Existe papel de cidadão. Muito já se foi feito pela igualdade de direitos, mas, mesmo assim, é muito difícil mudar um quadro social rapidamente se cada uma, por si só, não livrar de todas essas regras, estereótipos e recalques...
    Obrigado pela visita,belo dia,beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é verdade, Felisberto, ainda vai demorar um pouco pra mulher e homem serem cidadãos iguais. Mas um dia chegamos lá. Mas falando de conquista eu ainda prefiro a dos tempos antigos... romântica demais, sabe?
      Beijos

      Excluir
  10. Creio que o bom senso é o melhor caminho a ser seguido...


    Paz e bem!

    Abraço!

    Leandro Ruiz

    => Blog >>> Eu e o tempo / Me and the time

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sempre o bom senso, o que é difícil hoje em dia.
      Com paciência chegamos lá.
      Abraço, poeta!

      Excluir
  11. Não sei como começou esta rotulação, mas deve ter vindo de feministas equivocadas: A maioria dos machos, das diferentes espécies, agem como o galo. Portanto não há porque adjetivá-lo de galinha. Seria uma característica natural da espécie.
    As convenções sociais foram criadas justamente para disciplinar esse aspecto da sociedade. Iniciaram por "domar" as fêmeas e, até pouco tempo, tiveram sucesso nisto.
    Domar o homem já não foi tão fácil, eles se aproveitavam do domínio social para burlar todas as convenções.
    Havia necessidade urgente de novas convenções sociais, mais apropriadas à época.
    Aí a mulher, desconhecendo o melhor modo de fazer evoluir as regras, contentou-se em imitar o comportamento masculino, dando origem às aberrações que encontramos atualmente, mundo afora.
    Há que se renovar e a saída é a conscientização de ambos os gêneros (se ainda considerarmos apenas dois) de seu papel na evolução e respeito mútuo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito, Tesco!
      Nem tenho o que comentar, tudo é isso daí mesmo, infelizmente mulher está confundindo as coisas.
      Beijos

      Excluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!