amazon

amazon
amazon - clique na imagem

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Quase 19

Imagem Google

Esta semana morreu meu cachorro idoso... Quase dezenove anos. Dezoito e oito meses, pra ser mais exata.

A imagem é do Google mas é como se eu estivesse vendo ele, todo engravatado, quando tomava banho e aparava os pelos.

Um companheiro de uma vida inteira, mesmo nos meus momentos mais difíceis... Sim, ele estava segurando minhas pontas naquela fase ruim, nas tristezas, falta de paciência, falta de dar atenção... Mas sempre estava no meu pé, ao meu lado, onde eu estivesse.

Minha avó falava que é bom ter animais pois eles têm o dom de puxar pra si os fluídos negativos. São como pára-raios e nos protegem, como anjos.

Se eu fosse dar ouvidos a todos que vinham na minha casa e ficavam sabendo de sua idade, eu já o teria "matado" há uns cinco anos. Não teria coragem de jeito nenhum!

Ele não adoeceu... Viveu bem, nos seus limites, até o fim. Morreu deitado perto de sua casinha, de sua água e sua ração. Estava cego, surdo e sem olfato. Mas se nós estivéssemos por perto ele ia tateando com o focinho até esbarrar nas nossas pernas, abanava o cotoquinho do rabinho e ficava por ali. De uns anos pra cá reservei um lugar fechado pra ele. Não um lugar pequeno, mas que dava pra ele andar e saber onde estavam suas coisas. E sabia! Só no último mês é que deixei meus outros cachorros ficarem mais perto dele. O portão ficava aberto e iam e vinham, menos ele que não achava o portão, então ficava sempre no seu espaço. Os outros queriam brincar com ele, pulando em sua cabeça e ele, irritado, não enxergando nada e não sabendo de quem se tratava, ficava rosnando. Depois se acostumou e nem dava mais bola pros outros, os pentelhos arteiros da casa.

Na manhã em que ele não conseguiu mais se levantar, assim que me levantei, os outros já me avisaram. Olharam pra mim, latiram e foram correndo lá no fundo, no espaço dele, cheiraram ele e latiram pra mim como se estivessem me avisando. Foi de cortar o coração... E na manhã seguinte ele já não estava mais vivo...

O nome dele? Caco Antibes!

Meu protetor!

16 comentários:

  1. É uma grande tristeza perder um amigo assim mas sempre tem novos amigos por aí, precisando sempre se uma casinha e um colo abençoado! abração
    http://ives-minhasideias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Ives, tem sim, e aqui já tem 3! Uma bagunça só e eu adoro essa bagunça!
      Abraços!

      Excluir
  2. Clara que relato lindo e emocionante deste companheiro de uma vida.
    Fica a saudade e também as recordações de todas as coisas boas, momentos agradáveis que ele te proporcionou.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitos anos juntos, e sempre meigo, doce, carinhoso... um lord!
      Obrigada, Ana Paula!
      Beijos

      Excluir
  3. Tristeza esses momentos ,quando perdemos amigos de tantos anos, companheirinhos que só nos dão carinho.Pena!! Sei como te sentes!!!Fica bem! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele estava velhinho demais, Chica, e eu ficava imaginando até quando ele aguentaria essa situação. E aguentou bem mais do que eu imaginava. Se ele viveu tudo isso é porque viveu bem e foi feliz com a gente...
      Obrigada, gaúcha!

      Excluir
  4. Já tive animais e também senti a sua partida. É realmente de cortar o coração. Ficam as histórias de uma vida que não são poucas. Força Clara! Você tem os outros para continuar a te alegrar e fazer companhia. Tenha um bom dia! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho sim e que bom! Não que substituam o que se foi, mas ter cachorro em casa, ter um animal de estimação é um dos melhores prazeres da vida!
      Beijos, Roseli!

      Excluir
  5. Querida Clara
    Sei bem o que estás sentindo
    Sinto falta, até hoje, do meu poodle Pepi e do meu gatinho Xixo
    Caco agora está na Ponte do Arco-Iris (é para lá que todos os bichinhos vão) brincando com os demais amiguinhos estrelinhas
    Um forte abraço e um beijinho carinhoso de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma vidinha que conviveu conosco uma vida inteira.. .dói mesmo, muito!
      Obrigada, querida... Beijos

      Excluir
  6. Querida amiga
    Mais uma linda semana recomeçou
    Mais uma vez o sol brilhou
    Para nos abraçar com sua cor
    Sobre cada flor
    Fazendo com que tudo fique mais belo e colorido.
    Trazendo a alegria para viver a nossa vida com mais serenidade e alegria.
    Desejo a você minha paz e alegria para seu coração.
    Abraço amigo
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  7. Sinto muito mesmo sei bem o qto doí perder nossos amiguinhos.

    ResponderExcluir
  8. Feliz sexta-feira!!!
    Nosso sentimento pode ser claro ou escuro, nossas ações podem ser leves ou pesadas, mas quando colocamos o verdadeiro amor, tudo o que tocamos fica mais lindo e permanente, a morte é algo breve e acredito de coração que em breve não mais existirá.
    Portando os momentos de ternura que você viveu com seu bichinho , esses sim são eternos e devem ser lembrados com entusiasmo pois isso foi alegria sincera.
    Beijinho no seu coração, parabenizo pela matéria no blog do amigo Hamilton.
    Fraterno abraço
    Nicinha

    www.felicidadeamorpaixao.blogspot.com ( O silencio é nosso aliado)

    ResponderExcluir
  9. Que tristeza hem Clara.... Não me imagino sem o meu Jimmy.

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Me dói muito a separação desses companheiros tão queridos, que bom que pode curtir por tanto tempo, abraços carinhosos

    ResponderExcluir
  11. Puxa, clara que dó! Achei bem legal o nome dele... por sua descrição deu para perceber que era um companheiro fiel e carinhoso até o final de sua vida. Eu adoro cães e acho que hoje tenho medo de ter justamente porque não quero encarar sua partida. Interessante perceber a sensibilidade dos outros cães!
    Receba meu abração!

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!