domingo, 12 de junho de 2011

O amor é lindo...

Este ano eu não vou beijar na boca... Ahhhhh...
Mas vou contar do meu primeiro beijo. Eu tinha 13 anos, já era um "mulherão" com carinha de menina e era apaixonada por um rapaz mais velho, que prefiro não dizer o nome. Ele era baixinho, gordinho, moreno, umas coxas grossas e liiiiiiiiiindooooo. Tinha um chevete marrom. Naquela época era o carro do momento. Um dia, à noite, eu no lugar de costume junto com a minha turminha, lá estava ele todo lindo pra lá e pra cá. E do nada ele me chamou e perguntou se eu queria que me levasse pra casa. Geeeente, como assim? Claro que fui. E na despedida, ele segurou meu rosto, disse olhando nos meus olhos que a gente ia namorar e me lascou um beijaço. Acho que morri por uns instantes... Ele não sabia que era o primeiro. Inesquecível. Não namoramos. Foi só aquele beijo.
The End.
Será que alguém me conta o primeiro beijo? Tô curiosa...

E pra não perder o romantismo selecionei algumas cenas inesquecíveis de amor...

Uma linda mulher... Sonho quase impossível esse de encontrar um homem desse dando sopa....

Ghost... Essa cena ficou na história. A morte não separa quem ama...

Engraçadinha... Eu gosto daquela cena em que ela tira toda a roupa e fica na frente do carro de braços abertos pra ele, na chuva... ahhhhhh...

Titanic... Amores impossíveis... A morte chega sorrateira e acaba com tudo. Maldade.

Um lugar chamado Notting Hill... Quem nessa vida não se apaixonou por um artista que levante a mão!

Cidade dos anjos... É o meu filme preferido. Lindo. Mais uma vez a morte vem com tudo e só restou um momento a ser lembrado pra sempre. Lindo...

 City of Angels de Alanis Morissete é linda, linda, linda, linda...



"Que sentimento é esse que avassala nossa alma, nos abre uma cratera pra logo em seguida preencher com uma sensação indescritível, inimaginável. Loucura suprema, ternura, paixão, amor... desejo, vontade de olhar sem parar, pensar em mais nada, tocar nenhuma outra pele, beijar somente aquela boca, amar, amar, amar... e morrer por ele se preciso for... morrer de amor... enquanto dure..."

Clara

10 comentários:

  1. Clara,

    Que amor de post e post de amor! O amor faz um bem danado, qualquer tipo de amor!

    Não gostei do meu primeiro beijo. Gostei foi do segundo que não foi com o mesmo garoto que me deu o primeiro! rsrs

    Carinho pra vc

    ResponderExcluir
  2. Meu primeiro beijo foi estranho... eu tinha 17 p 18 (( minha infância foi mto longa )) Na época, ele era meu namoradinho de férias, depois conheci a familia dele ...hoje, ainda nos falamos e mantemos o contato.. E nenhum de nós se casou hhahhahahaa
    Coisa de sagitarianos :D

    ResponderExcluir
  3. Diva, vc tem mesmo cara de menina... e coração tbm. A infância dura muito pouco e vc soube aproveitar até o último momento. O primeiro beijo sempre é estranho. Pra se casar não precisa ter idade... quando chegar a hora quem sabe a senhorita "desencaia".
    Besos.

    ResponderExcluir
  4. Celina, querida, o primeiro beijo é esquisito mesmo. Engraçado que os sortudos do 1o. só ficaram no 1o. Agora no 2o. a gente já tá até acostumada, né.
    Bom domingo pra vc. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Vim agradecer a visita e vi esse post bel legal ! Gostei daqui! beijos,chica

    ResponderExcluir
  6. Oi Chica, fazia tempo que queria te conhecer... te vejo em tudo quando é canto. E hoje foi o dia. Bem vinda aqui. Obrigada!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. aaaaaaaah o primeiro beijo. rs
    o triste de pensar nele é a frase que vem a seguir "faaaaaaaz teeeeeeeempo que dei o primeiro beijo rs"

    e foi horrível, pelo menos pra mim rs

    o seu foi bem legal, na surpresa. assim que é bom.

    bjs e boa semana

    ResponderExcluir
  8. Ahhh Ale, kkkkkkkkkk
    À partir do 2o. é que a coisa começa a ficar boa!
    Boa semana, beijos.

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pela visita, e comentário.
    Bonito post.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  10. Obrigada vc, Ana.
    Beijos e bom dia pra vc!

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!