amazon

amazon
amazon - clique na imagem

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Uma Deliciosa Surpresa


      Entre uma faxina e uma espiada na TV que estava ligada praticamente no último volume, Emanuelle não tinha pressa de se ver livre da bagunça acumulada durante a semana. Tinha o tempo necessário para terminar tudo o que havia começado. O dia estava lindo, fresco, céu azul claro sem nuvens e uma brisa balançava seus cabelos cacheados quando ela colocava o rosto na janela, fechava os olhos e inspirava um ar perfumado pela dama-da-noite florida, plantada propositalmente no jardim frente a sua casa.

      Algumas cartas estavam jogadas ao chão. Nem percebeu que o carteiro havia passado. Gostava de cumprimentá-lo e vê-lo, pacientemente, montado numa bicicleta e jogando as cartas nas casas. Um bom exercício físico, pensava. Pegou-as e colocou-as sobre a mesa na sala de jantar. Sentou-se e olhou uma a uma. Parou na última, espantada. Meu Deus, quem diria? Falava em voz alta e com o coração acelerado quase que saindo pela boca.

      Cheirou-a, mas nenhum sinal de um perfume quase esquecido pelo tempo... Carinhosamente acariciou as letras, virou-a e fez o mesmo do outro lado, como se quisesse sentir os dedos de quem escrevera... Colocou-a contra a luz para adivinhar quantas folhas haviam escritas ou que cor de tinta desenhava as palavras, ou se seriam apenas tinta de impressora... Ou mesmo tentava adivinhar qual seria a primeira frase... Deitou-a na mesa e sorriu. Permaneceu alguns minutos admirando aquele envelope branco com alguns selos carimbados, com letra espichada para o lado direito, quase deitada na linha, com seu nome escrito, seu endereço, tudo certo, para não correr perigo de voltar ao remetente.

      Pegou-a novamente e apertou-a ao peito. Fechou os olhos, levantou-se e começou a balançar o corpo, para um lado e para o outro, dançando uma música suave... Rodopiava vez ou outra e jogava a cabeça para trás, como ele fazia quando pegava-a pela cintura e rodopiava fortemente, deixando-a tonta, só para vê-la rir descontroladamente e se jogar em seus braços, com medo de se espatifar no chão.

      Parou! Arregalou os olhos e olhando para o nada ficou pensando e se não fosse nada do que estaria imaginando... E agora? Talvez seria melhor nem abri-la e ficar decepcionada. Guardaria as lembranças num cantinho eterno e especial de seu coração. Olhou-a, beijou-a e colocou-a novamente sobre a mesa. Continuou a faxina, como um robô obediente. Olhava sobre a mesa e a carta lhe implorava ser aberta. Ignorava-a. Ia para o quarto dobrar as roupas que estavam espalhadas pela cama. Olhava pela porta avistando a mesa e a carta ainda estava lá, imóvel, como se olhasse de rabo-de-olho esperando a hora de ser rasgada mostrando toda sua intimidade em algumas palavras. Seriam letras cursivas ou impressas? Se forem cursivas valeriam muito mais pelo simples fato de mostrar uma característica tão pessoal, mas se forem impressas também seriam bem-vindas.

      Emanuelle correu até a mesa, parou, olhou a carta mais uma vez, pegou-a e rasgou a beirada com cuidado temendo destruir parte de alguma palavra que ficaria perdida para sempre. Era cursiva! Sorriu. Trêmula, ansiosa, coração acelerado, boca seca... Calmamente abriu-a e começou a ler:

      Emanuelle, meu amor...

      Fim.


     

22 comentários:

  1. Você vai fazer isso mesmo, deixar a gente na curiosidade? ...rsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, vou fazer isso sim, Giu. Sem final finalíssimo. Mais emocionante assim, não acha! rsrsrs
      Beijos

      Excluir
  2. Que belo texto... O suspense, o carinho, a ansiedade... e no final vc nos mata de curiosidade!!!
    Bom, as notícias serão boas pelo começo, assim espero.
    Adorei!!! Seu blog também é uma graça, bem organizadinho, delicioso de se estar.

    Abração e lindo dia.
    Márcia (Poções de Arte).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As notícias são boas e todo mundo vai imaginar o melhor pro casal. Então fiquemos assim, final feliz pra eles!
      Beijos, Márcia!

      Excluir
  3. Gostei, Clara!
    Um suspense no final, ou um gancho para continuar? Você decide,mas meu voto vai para o continuar, rsrsrsrs!
    Bjs
    Marli
    Blog da Marli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos votaram pra continuar, mas euzinha, como sou chatinha, não continuarei... ahhhh, que chata, viu? rsrsrs Mais emocionante assim, Marli!
      Beijos

      Excluir
  4. Eu de novo, desculpe importunar, mas vc poderia me dizer como instalou esse gadget "Postagens Recentes". Eu tenho o código html dele mas não consigo fazê-lo funcionar.
    Obrigada,
    Abração.

    ResponderExcluir
  5. Eita, adorei!!
    Amo receber cartas e achei o texto muito legal e bateu àquela curiosidade imensa...

    Bjos,
    Sheyla.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom ficar curiosa, imaginar um final bacana... eu costumo colocar finais não muito bons, então prefiro o mistério ao final exato, afinal a vida continua...
      Beijos!

      Excluir
  6. Se você não continuar, eu te mato bem devagarinho!!!!! :/

    Beijuxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx...

    KK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uiaaaa!!!!
      Pode começar a me matar em 3.. 2... 1.... djá!!!!
      Beijos, meu querido!!!

      Excluir
  7. Show de texto Clara! Ahhhhh como gostaria de receber uma carta de amor! rsrs Quero saber o resto, não me deixe na curiosidade!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então... geralmente a continuidade não fica tão bom. Acho que então não, não vou continuar... Cada um imagine um final e faça dela sua história... Que delícia, isso!
      Beijos

      Excluir
  8. E que surpresa deliciosa, essa
    Amei o texto, Clara
    Deixo um beijinho e o meu carinho.
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Verena, e quem não amaria uma surpresa dessa?
      Beijos, querida!

      Excluir
  9. Vc está super certa em não dar continuidade ao conteúdo da carta, Claríssima. O bacana foi a ruptura da rotina, a surpresa, o inusitado. E depois da letra cursiva com uma primeira frase como aquela... pra que detalhar a carta? É bom dar o que pensar ao leitor... rs
    Querida, como faço para instalar um gadget de postagens recentes como o seu?
    Abraço,
    Jussara - minasdemim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto desse suspense. Acho que é bom o leitor imaginaria o que seria, como seria... mas, enfim...

      Te mandei por email o link pra vc colocar o gadged, querida.
      :Beijos!

      Excluir
  10. Deliciosa a forma como você manipula a curiosidade do leitor, muito bom e ainda que eu tenha algumas observações para melhorá-lo - você deve lembrar-se que em mim esse comichão crítico é quase patogênico -, estranhamente não me sinto a vontade para enumerá-las aqui, talvez por esse espaço soar tão pessoal. Satisfeito por poder me certificar que essa blogueira não perder o apetite por literatura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique à vontade, menino, aqui é pessoal mas é bom ver a opinião dos leitores também. Conheço bem esse seu lado crítico e gosto dele.
      Quem gosta de literatura não perde esse apetite, não é?
      Bem-vindo novamente, sempre!
      Beijos

      Excluir
  11. Finalmente consegui chegar, meus problemas de conexão estão (ou estavam?) grandes.
    Pior que não é o provedor, mas os PC's.
    Interessante como mulher tem dessas coisas, fica tentando adivinhar mesmo com o objeto na mão. Creio que a maioria dos homens é mais objetiva.
    De qualquer modo, torci para que Emanuelle não imitaase a moça da música "Mensagem", que queimou a carta sem abri-la.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mulher é essa coisa estranha e complicada, Tesco, não tem jeito. E mesmo com todas as dicas que damos ainda continuamos complicadas. Somos a pimentinha pra não deixar nada virar tédio, né?
      Se eu fizesse isso me queimariam viva virtualmente, com certeza! rsrsrs
      Beijos

      Excluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!