amazon

amazon
amazon - clique na imagem

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Vivendo o Momento - Um Conto Sensual

Participando da Blogagem Coletiva - 15ª Edição - Blog da M@myrene. Gosta de escrever? Venha participar!

      Mal começou a primavera e o calor já estava infernal. Ruth simplesmente detestava o calor... Se acostumou com o clima europeu, frio, e gostava de se vestir com casacos, botas, luvas, enfim, mesmo ainda sendo uma jovem mulher gostava de se vestir elegantemente.

      Eduardo aguardava-a na portaria do hotel em que se hospedara para o casamento de um primo de segundo grau, um dos poucos de sua família que ela mantinha contato. Depois que se casou com um milionário e se mudou de país se afastou de todos no Brasil. A intenção era não voltar mais, porém ficou viúva repentinamente e se sentiu muito sozinha por lá. Fez as malas e voltou.

      Morava num flat pois não queria ter preocupações com empregados e nem com chaves, que ela sempre perdia por onde andava. Dois anos já havia se passado e Ruth não tinha vontade de se relacionar com mais ninguém. Ainda sofria pela falta do marido e não tinha olhos para mais homem nenhum. Até que contratou Eduardo, o motorista particular.

      Algo nesse rapaz a encantara profundamente. Era educado, discreto, perfumado, tinha as mãos macias - assim ela imaginava quando ele a tocava para ajudá-la a sair do carro - um olhar penetrante e lindo, muito lindo. Sempre quando estavam indo a algum lugar, ele olhava-a discretamente pelo retrovisor. Isto fazia-a corar e de certa maneira despertara os mais bandidos pensamentos. No começo ficava sem graça, mas depois se perdia nas fantasias de se entregar para Eduardo, parando em qualquer rua deserta e convidando-o para se sentar ao seu lado, no banco traseiro do luxuoso carro.

      Para disfarçar seus pensamentos pervertidos, Ruth encostava a cabeça, fechava os olhos e imaginava aquele homem cheiroso acariciando seu rosto, beijando sua boca sedenta e molhada que implorava lhe arrancar o fôlego e depois ressuscitando-a, percorrer as mãos macias pelo seu corpo quente que tremia de desejo e paixão... Um corpo imaculado por dois anos, virgem temporariamente, e que implorava explodir debaixo daquele corpo másculo, pele branca e quente, que arrepiava com o toque de sua boca...

      O ar condicionado ligado não era suficiente para que se refrescasse de seus pensamentos secretos e seus desejos cada vez mais intensos... Gemia baixinho, passando os dedos em seus lábios, imaginando a boca de Eduardo tocando a sua... Gemia, suspirava e se assustava com a ousadia de seus gestos. Abria os olhos e olhava para Eduardo que tranquilamente continuava seu trajeto. Era bom motorista, cauteloso e delicado.

      Não satisfeita, Ruth mais uma vez se entregou aos pensamentos e trouxe Eduardo para cima de seu corpo. Deitou-a no banco macio, de couro preto, se encaixou entre suas pernas, segurando-as com as mãos, fazendo com que vibrasse e gemesse mais alto.

      Assustada mais uma vez, Ruth abriu os olhos e se viu quase deitada no banco, com as pernas abertas e suas mãos a lhe percorrer a intimidade. Eduardo, tranquilamente, continuava a dirigir. Sentiu-se corar, se ajeitou, respirou fundo e pediu para que ele andasse mais rápido, pois queria estar em casa antes de anoitecer.

      Eduardo, olhando-a pelo retrovisor, apertou os olhos, sorriu e acenou com a cabeça.

      Ruth pegou sua agenda e começou a verificar os compromissos da semana tentando se controlar e pensando nas tarefas que faria quando chegasse em casa. Mas antes sorriu, também discretamente, se sentindo viva e livre do luto de dois anos.

      Eduardo era um ótimo motorista e não queria estragar a relação de respeito que tinham. Pelo menos por enquanto...

      Fim.

23 comentários:

  1. Noossa ela entregou tooodo o ouro.Só que o "bandido" ainda não pegou. Creio, não demorará,rs! beijos,lindo conto! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que só chegar em casa e o ouro vai pra mão do bandido, Chica... sei não, viu? kkkkkkkk

      Beijos, gaúcha!

      Excluir
  2. Ahammmm... sei!!!

    Beijuxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx...

    KK

    ResponderExcluir
  3. Ótima participação, Clara
    Até quando será que Eduardo vai conseguir resistir...rs
    Beijinhos de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele tá resistindo mas ela não tá se aguentando mais, Verena... É profissional e tem que respeitar a patroa!!! kkkkkkkk
      Beijos

      Excluir
  4. Olá, querida Clara
    Vc não tem jeito... rs...
    É caso perdido... kkk...
    Seu bom humor em todos os contos fazem tirar as pessoas até do luto, hein???
    Ficou muito bom!!!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura, Rosélia? kkkkkkkkk
      Ahhhh, escrever não dá limites a nossa imaginação... adoro!

      Beijos, paz e bem, querida!

      Excluir
  5. KKK...Gostei do comentario da Roselia! Vc tira mesmo qualquer um do luto!...rss...olha,eu queria um motorista desse!...rss...Vc tá esperando o que pra fazer seu romance? Me lembra Norah Roberts,sabia? Eu adorei! Clarinha,vim agradecer sua visita no meu niver e dizer que seu abraço quebra costelas chegou,viu?...rss...brigaduuuu...bjs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anne, estou elaborando "livros" na minha cabeça. Quem sabe ano que vem sai um. Dá um medo, mas se eu não começar a escrever não vou saber da minha capacidade....

      Obrigada, e mais uma vez Feliz Ano Novo pra vc!

      Excluir
    2. Anne, não conhecia Norah Roberts....
      Menina, fiquei até arrepiada com a comparação... imagina...
      Fui pesquisar e não me lembro de ter lido algum livro dela... não sei...

      Beijos, beijos, beijos!!

      Excluir
    3. Norah Roberts é maravilhosa e seu conto é bem no estilo dela! Esse pode ser o primeiro capítulo (rs*) Ou então, uma continuação do conto...
      Beijus,

      Excluir
    4. Luma, qdo penso em escrever pra valer, um romance ou um livro de contos, me vem tantas coisas na mente... fico meu perdida. Comecei a colocar no papel alguns esboços, sinopses, enfim, pra eu me situar e mandar ver!
      Beijos

      Excluir
  6. Muito bem contado o conto, parece-me que você tem a vocação necessária para ser contista. Muitas vezes, porém, um ótimo contista se perde ao enveredar por histórias mais longas, não digo que você está nesse caso, mas convém verificar bem suas aptidões. Um bom passo inicial é publicar uma coletânea de contos, anime-se!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com esse seu comentário já me decidi! Um livro de contos sim, em primeiro lugar, depois os romances que também gosto muito. Um de cada vez!

      obrigada, Tesco!
      Beijos

      Excluir
  7. Uau! quanto desejo.
    Parabéns, soube nos conduzir pelos caminhos do desejo.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Norma!
      Um lindo fim de semana!
      Beijos

      Excluir
  8. Oi amiga Clara, o conto continua, não?!
    Incrível como viajamos com o pensamento, e como alguns são reais! Rsrsrsrs.
    Parabéns pelo texto.
    Abraços, saúde e paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Milton, os pensamentos nos levam em lugares magníficos, em situações maravilhosas, enfim, o ser humano é uma caixinha secreta!
      Não sei...acho que não vou continuar não....vou pensar... rsrsrs

      Beijos, ótimo domingo!

      Excluir
  9. Menina, uau, vc arrasou!! Adorei!!
    Parabéns por colocar tanta sensualidade num texto bom de ler.

    Bjosss e uma linda semana.

    ResponderExcluir
  10. Mas que tremenda bandeira! Ao menos se livrou do luto... rs
    Ótima semana pra vc!
    .......
    Minha filha gosta de ler. O filho até lê bastante, mas na internet. Aquela delícia de viajar com um livro nas mãos ele não sabe como é :/

    ResponderExcluir
  11. Com certeza por enquanto com esse motorista _ pedaço de mal caminho ... e merece uma continuação Clara! Adorei!!!

    Ando atrasada em minhas visitas.Saiba que tardo mas não falho.


    Uma ótima semana

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Clara
    Também me encantei com o seu conto. Um tanto ousado e sensual. Merece escrever m livro. Vá em frente. A imaginação da Ruth e seus devaneios ficaram reais demais.
    Um lindo domingo.

    bjs

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!