domingo, 7 de junho de 2015

Muito Prazer, Eu!


A moda hoje em dia é listar algo, como: os dez melhores não sei o quê não sei de onde... E já vi muitos listarem características pessoais, pra que possa ser conhecido por todos.

A internet é uma ferramenta maravilhosa quando sabemos usá-la, mas quem não quer se expor deve evitar dados pessoais etc. Mas não tem jeito, se conhecemos alguém logo vamos vasculhar tudo na internet pra saber algo. Isso é bom também e evita muitos constrangimentos.

Agora, muitos se apoderam de tais informações e tentam uma aproximação por afinidades descobertas, o que é péssimo. Já começa na mentira. E depois pra sustentar a mentira é que é complicado. Não dá certo mesmo.

Já fizeram isso comigo e foi até engraçado, mas depois ligando os pontinhos percebi que a pessoa lia tudo o que eu escrevia, textos antigos e pessoais, e do nada dizia que gostava. E na maior inocência a gente acaba gostando. Besteira! A gente se encanta é com a maneira da pessoa, as palavras, o carinho, a atenção... E não com as afinidades que poderíamos ter. Enfim, vou contar.

A pessoa dizia que gostava muito de chocolate, especificamente daquele Prestígio, que eu em algum momento ou em algum lugar mencionei Prestígio. Comprei uns quatro pra essa pessoa. Agradeceu, claro, mas depois de um mês, a pessoa me disse que tinha terminado de comer o último pedaço do Prestígio. Oi? Imagina se não gostasse, não é? Mofaria na gaveta! Quem é que gosta muito de chocolate que aguentaria ter um Prestígio na gaveta por mais de dois dias?

Vou listar algumas características minhas, mas nada que vá me impressionar caso alguém venha me dizer que também é assim ou assado.

- Sou medrosa. Muito medrosa pra coisas bobas, como escuro. Tenho pavor de escuro e de silêncio.
- Tenho medo altura, de multidão, de gente me encostando, de lugar fechado, de falar em público (cinco pessoas já é público), de andar sozinha à noite, de me perder por aí.... De filme de terror...
- Não gosto de fotos minhas, nunca gostei e não gostarei. Fim.
- Amo músicas!
- Sou inquieta em meus pensamentos. Minha coordenação nunca acompanha meus pensamentos.
- Eu divago muito. Posso bater um papo com você, mas posso estar pensando na morte da bezerra ao mesmo tempo. Depois fico perguntando ou pedindo pra repetir o assunto.
- O mesmo pra leitura. Consigo ler somente duas páginas me concentrando, depois posso ler o livro todo e não saber nem o assunto que estou lendo. Isso é péssimo!
- Não tenho coordenação pra dançar, nem pra andar em linha reta e muito menos pra andar na esteira sem me segurar.
- Mato baratas.
- Ando muito rápido na rua e não tenho paciência de gente que anda devagar na minha frente. A pé!
- Calculo meu tempo cronometricamente. Um minuto pra mim é uma eternidade e dá pra fazer muita coisa.
- Gosto de comer doces de manhã, ou antes das refeições.
- Não gosto de cozinhar, não tenho paciência em seguir receita e sempre invento uma pitadinha de algo que não tem nada a ver e sempre, sempre, sempre, não dá certo.
- Não sou enjoada pra comer e gosto de comer besteiras, porém, evito ao máximo.
- Sou organizada e sei de tudo que está em minha casa, cada coisa no seu lugar. Nunca mudo nada de lugar.
- Ou seja, sou metódica.
- Sou tímida.
- Sou teimosa.
- Sou curiosa.
- Sou caseira.
- Não coloque coisas pra que eu escolha. Não dá certo.
- Gosto de comprar em lojas de departamentos onde tenho liberdade de escolher, sem que fique vendedor do meu lado.
- Não gosto e não tenho paciência de falar ao telefone.
- Sou ótima datilógrafa, por isso prefiro teclar no teclado grande do computador do que falar.
- Não gosto muito de falar.
- Tenho a mania de elaborar diálogos em minha mente e na primeira frase a pessoa já estraga tudo.
- Gosto de conversar (olha a contradição) sobre todos os assuntos e ouço muito mais do que falo.
- Choro à toa.
- Sofro com o sofrimento dos outros, pessoas ou animais.
- Não gosto de me socializar pessoalmente. Não sei começar uma conversa se não conheço a pessoa, não sei continuar uma conversa, a não ser que já tenha conversado algumas vezes com a pessoa.
- Sou chata, minha filha é quem diz. Alguns me acham metida, outros brava, outros palhaça, outros inteligente, outros avoada... Mas...
- Sou um doce de pessoa, quando quero.
- Não minta pra mim que eu descubro só de olhar nos seus olhos.

Acho que já está bom, não é?

Prazer, meu nome é Clarice, mas pode me chamar de Clara Lúcia.

22 comentários:

  1. Pelamor! Esta sou eu! rsrs
    Acho, Clarinha, mana, que todos, em maior ou menor grau, somos assim, ou pelo menos temos mais características iguais do que diferentes. Claro que aí poderia ser listadas muito mais coisas, mas seriam comuns, ainda assim, a muitas pessoas. Lembro-me de que listei 100 coisas a meu respeito, no meu primeiro blog, em 2009. Até publiquei em duas partes, uma só seria muito cansativo. rs
    Vou lá ler, e depois te passo pelo "in box" do FB, se vc se interessar em saber quem eu sou. rs
    Mas, ainda assim, com algumas características fortes, podemos ser "uma caixinha de surpresas" até para nós mesmos, né?
    Você é "absolutamente normal".
    Lembrei-me de uma frase que tem numa lápide, próximo ao túmulo dos meus sogros, que diz o que eu acho que seja referente a sermos todos seres humanos, iguais em tudo, como tais, mas que agora se encaixa aqui também.
    "Eu, entre tantos, igual a todos".
    Não é assim mesmo?
    Beijo e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, estou me sentindo muito aliviada, Lúcia, ainda mais com essa "Eu, entre tantos, igual a todos". Perfeita!
      Minha filha me chama de esquisita, pra me zoar mesmo. Tipo eu falo comigo e me respondo ao mesmo tempo.
      Quero ler vc sim, coloque link no face, em vez de inbox, pra todos lerem.... Acho que muitos irão gostar. Se vc quiser, claro.
      Beijos!

      Excluir
  2. Uau! Clarice! Eu não imaginava que Clara Lúcia fosse pseudônimo, rs. Mas gosto dos dois nomes.
    Eu acho muito engraçado stalkers, eles sempre acabam caindo na própria teia que tecem. rs.
    Não será surpresa para ti se eu te disser que temos muitas, mas MUITAS características iguais, MESMO!
    A parada de falar em público é muuuito tensa (imagine que já tive que dar palestra em uma clínica para dependentes químicos, quase morri sufocada pelo nervoso, hahahaha!) e para mim cinco pessoas já é público sim! Com certeza! Atravessar o Ensino Médio foi uma tortura e com certeza a faculdade será mais uma bela de uma sessão de torturas que terei que enfrentar para apresentar seminários.
    Não sou do tipo sociável também, se pudesse ficaria só eu, minhas séries favoritas e meus gatos no quarto, de boa. Seria a pessoa mais feliz do mundo, mas infelizmente, a vida nos obriga a socializar por sobrevivência!
    Também mato baratas de boa, se eu fotografar, machistas dirão que é photoshop, mas enfim...
    No final, somos todas muito humanas e como é bom saber disso. :))))
    Beijos e ótimo domingo para ti.

    Rivotril com Coca-Cola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mi, deixa eu te contar...
      No final dos anos 80 me formei em Ed.Física, e a primeira aula que tive que dar pra turma, gente, eu travei. Simplesmente não conseguia falar nada. A professora sentada num canto, quietinha, e a turma toda me encarando. Queria muito sair dali correndo e não voltar nunca mais. Mas venci e me formei, graças a Deus. Tudo questão de persistência.
      Adorei tudo!
      Beijos!

      Excluir
    2. Putz! Travar de tudo? Prazer, eu! hahahaha.
      Tenho fobia social diagnosticada amiga, licenciatura definitivamente não pode de jeito nenhum ser uma opção para mim.
      Passando aqui de novo para avisar que tem uma tag pra ti no meu blog. Não sei se curte, se não curtir, tudo bem. De boa.
      Beijos e boa semana! :))))

      Excluir
  3. Clara Lúcia, muito prazer!rs Temos muito em comum,sabes? Cito apenas algumas semelhanças;Detesto fotos minhas, medo barata,)se vejo ,mato), sei ler nos olhos, não adianta me enrolar,rs

    Adorei te ler! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber também, Chica, talvez por isso temos "afinidades".
      Beijos

      Excluir
  4. Clara querida, é muito bom sabermos que mesmo diferentes, somos todos iguais. Adorei saber mais sobre você! Bjs e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei de saber disso. Uns são mais ousados e topetudos, mas tudo farinha....
      Beijos

      Excluir
  5. Olá, Clarice, rs...
    Gostei da sua autenticidade... parabéns!!!
    Vc sabe desenrolar um bom texto, que beleza!!! Prende seu leitor...
    Não mato barata de jeito nenhum... horrível, menina!!!
    Bjm fraternal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Baratas têm medo da gente, Rosélia... .rsrsrsrs Mas se elas deixam se matar, eu mato!
      Beijos

      Excluir
  6. Oi Clara gostei da sua visita, Prazer em conhecer um pouco mais de vc. Bjs. Volte sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa semana, Norma, obrigada por vir.
      Beijos

      Excluir
  7. Olá, Clara, como vai? Bem, não vou estender dizendo que sou "assim assado" também, hahaha, mas achei o máximo a determinação na frase "mato baratas". Eu não vivo sem um chinelo e um veneno spray para quando o chinelo não dá conta ou não dá tempo e lá vai a marvada para trás do guarda roupa! Jamaaais conseguiria dormir sabendo que há uma barata dividindo o mesmo espaço que eu, kkk!
    e sobre diálogos, fico parecendo uma maluca, revisando diálogos mentalmente, pensando no que precisa ser dito, de que maneira. Perda de tempo, como bem disse, nunca sai como planejado, kkk!
    Adorei seu texto, afinal... somos normais! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkk um dia concluí que baratas têm mais medo da gente do que a gente delas, então, estamos no comando sempre. Mas ela se esconder é tenso, muito tenso.
      Beijos

      Excluir
  8. Oba, alguém que não tem coordenação para dançar como eu!
    Eu precisaria altera mato baratas, para varro baratas! Perdi o medo, mas nào consigo matar, varro tipo jogo de golfe e nesse momento faço pensamento forte para ela,a barata se esquecer de ativar suas asas!
    beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkk voadora não tem como matar. Melhor abrir janela e deixar que o destino a mate qdo chegar sua hora.
      Beijos

      Excluir
  9. Engraçado, Clara, lendo sua lista é que descubro o quanto
    somos diferentes. Não as pessoas no mundo, mas entre nós dois.
    Só pra dar ideia, demoro um pouco a pegar o ritmo, mas depois,
    se torna difícil me segurar. No falar, por exemplo. Quando pego
    o mote, lá vem cantoria!
    Isso é muito bom, né não?
    Talvez por isso, você tenha tendência para prosa, e eu para poesia.
    Mas, o importante é fazer o que gostamos!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom ser diferente e muito importante pra convivência. Mas eu não pego nem no ritmo... um horror!
      Sou de escrever mesmo, escrever muito e falar pouco. Falar baixo, enfim....
      Beijos

      Excluir
  10. Oi, Clara!
    Os filhos sempre acham os pais chatos... então saiba que você não é chata.
    Já notou que quando falamos de nós, as pessoas se abrem para falar delas?
    Eu achava que fosse tímida, até que um dia alguém se espantou com essa declaração e agora acredito que sou uma cara de pau! Sou ótima para dar pilha para as pessoas falarem delas e como boa ouvinte, termino por ser armazenadora dos secredos alheios. Não é um peso pra mim pois sou muito discreta e odeio falar da vida alheia.
    O que é ter pavor do silêncio? Tive a impressão de que você gosta de sentir que as pessoas estão por perto mesmo que não tenha que interagir com elas. Acho que você também é daquelas pessoas que facilmente gera cumplicidade com o outro sem que isso compreenda entrar na intimidade.
    Mata barata mas tem medo de escuro...
    :)
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm sou uma armazenadora de segredos alheios, mas raramento conto meus segredos pra alguém. Acho que não conto pra ninguém. Será timidez?
      Tenho pavor do silêncio, aquele silêncio absoluto. Então prefiro estar ouvindo alguma coisa, música, TV, algo que não me deixe maluca com meus pensamentos. Esquisitice minha. Eu enfrento o diabo mas não enfrento o escuro. Esquisita mesmo!
      Barata morre de medo da gente... Não há porque temê-las. Se ela deixar, eu mato mesmo. Mas se correr, que cumpra seu estada por aqui e viva até qdo Deus permitir. rsrsrs
      Beijos

      Excluir
  11. E três minutos após seu comentário, saiu meu novo post.
    Aguardo sua preciosa presença lá.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!