amazon

amazon
amazon - clique na imagem

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Princesinha Rebelde


Participando da Blogagem Coletiva da M@myrene - 22ª Edição. 

      - Mas que droga de calçada mal feita essa! - reclamou Maria Divina, caminhando com dificuldade na calçada, quando ia até a padaria, como fazia todas as tardes, comprar pão para seu velho Tobias. - Tinha que ter uma lei exigindo que essas pessoas construam calçadas decentes!

      Como sempre fazia, por longos anos, Divina parou no semáforo, mesmo estando vermelho para os carros, olhou para os dois lados e só depois atravessou a rua, ajudada por sua bengala. Do outro lado, como faz desde a semana passada, ficou olhando por um bom tempo para um outdoor com uma propaganda de uma rede de lojas de maquiagem. A foto é belíssima e o carro chama a sua atenção. Um Dodge cor-de-rosa, com três garotas com lábios bem vermelhos. Divina suspira e segue seu rumo.

      Na lembrança, enquanto caminha até chegar à padaria, bons tempos de juventude. Juventude transviada, James Jean, velocidade, rebeldia... Tudo o que ela sempre quis mas nunca teve a ousadia de enfrentar a fúria de seu pai e ser como uma daquelas jovens de boca vermelha e olhar sensual. Era a princesinha da família. Seu pai a resguardava como um diamante, praticamente colocando-a numa redoma invisível, sem que ninguém pudesse tocá-la. Mas tudo foi em vão...

      Robson, seu único e grande amor, terno e eterno, que teve que abandonar depois de namorar escondida durante quase um ano. Mal se viam e a paixão era avassaladora. Até que um dia não resistiu e se entregou de corpo e alma. Engravidou. Ele sumiu. Ela se casou com o primeiro que apareceu, por ordem de seu pai: Tobias. O homem mais pacato, tedioso, metódico e nojento que ela já havia conhecido. Teve um aborto espontâneo e não teve mais filhos. Por sorte ou por azar, pois pelo menos agora ela teria companhia mais agradável para viver a velhice. Talvez já tivesse netos crescidos, casados e bisnetos para que pudesse enxergar e se conformar que a vida tem sua beleza, apesar das obrigações impostas por outras pessoas.

      Divina comprou o pão, voltou pelo mesmo caminho, parou em frente ao outdoor, olhou, suspirou, esperou o semáforo ficar verde para pedestre, atravessou com passos apressados, reclamou da calçada do vizinho, entrou em casa, fez o café, colocou a mesa, partiu o pão, passou manteiga e chamou seu velho:

      - Bem, vem, já tá pronto!

      - Tô indo, véia... Tô indo...

      E a vida continuava, como tinha que ser, apesar dos pesares.

      Fim.


23 comentários:

  1. Linda inspiração e as calçadas sempre descuidadas! E, apesar dos pesares, tuuuuuuuuuudo deve seguir!

    ¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•

    Meu agradecimento pelos carinhos todos nesse ano e desejos de FELIZ NATAL e lindo, iluminado e com muita garra 2014 ! beijos,chica

    ¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica, a mais querida das queridas blogueiras!
      Que bom que estou na sua lista de amigos e que bom que leio o que vc escreve tão lindamente... aprendo muito com tudo!

      Um Natal lindo, com muitas bênçãos em cada coração que estiver perto de ti!
      Beijos, sua linda!

      Excluir
  2. A vida e seus desígnios. Como ela, ainda existem muitas Divinas bengalando por aí! Vivi esse tempo, sei que era bem assim, muitas princesinhas chorando... Parabéns pela postagem. Bjs Marli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que amaria ser desse tempo, apesar das restrições... a moda era linda, tudo era muito intenso, sofrido, amado, imortal... adoro!
      Beijos, Marli,obrigada!

      Excluir
  3. Olá, querida Clara
    Vc sempre criativa e com ideias mil para toda imagem... parabéns!!!
    Cada mente e coração extravasa o que lhe é concedido por palavras...
    Seja abençoada e feliz!!!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha mente viaja, Rosélia, não tem limites!
      Amo muito tudo isso.
      Beijos, querida, paz e bem!

      Excluir
  4. Gostei muito é vdd a vida continua, ta me saindo uma otima contista isso sim rs parabéns!!!!
    Seu blog foi eleito como um dos melhores de 2013 pelos seguidores do Café entre amigos.
    Parabéns pelas indicações, abaixo segue o link com os dados e o selo de reconhecimento.
    Parabéns seu blog é excelente.
    http://www.cafeentreamigos.com/2013/12/seguidores-do-cafe-entre-amigos-elegem.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eu amei a notícia!
      Sinceramente não esperava... mas fiquei muito, muito feliz!
      Aos poucos quero conhecer todos, alguns já sou seguidora, mas quero visitar um a um e agregar à minha leitura.
      Obrigada, Patrícia, vc só veio acrescentar o mundo dos blogs!
      Beijos

      Excluir
  5. Excelente postagem, é um conto, mas parece uma crônica, tal a quantidade de imagens cotidianas que nos vêm à mente. Fiquei "assistindo" mentalmente à história, só faltou o diálogo na padaria:
    - Boa tarde, seu Agenor, Me veja cinco pães, por obséquio. .
    - Sim senhora, dona Divina. Como vai seu Tobias?
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade.... deveria ter colocado esse diálogo sim, rotineiro, como Divina faz todos os dias.
      Beijos

      Excluir
  6. Olá amiga Clara, estou um pouco sumido devido alguns contratempos, mas vim parabenizá-la pelo selo Xícara de Ouro (que elege os melhores do ano). Parabéns mesmo.
    Grande abraço, saúde e paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Milton, então, estamos com esse selo! Que máximo! Amei!
      Eu tbm estou com meu tempo corrido, mas aos poucos vou colocando tudo em dia.
      Beijos, muita paz!

      Excluir
  7. Mais uma linda participação, Clara
    E estas calçadas são mesmo um horror
    Parabéns pelo selo
    Você merece!!!
    Te desejo um lindo e feliz Natal e um 2014 repleto de alegrias
    Beijinhos de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Verena, adorei que seu blog também tenha sido escolhido. Muito merecido também!
      Beijos

      Excluir
  8. As lembranças nos vem das maneiras mais imprevisiveis! Lindo seu conto! bjs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Anne, dá uma saudade de algumas coisas... e a vida continua.
      Beijos

      Excluir
  9. Olá!Boa noite,Clara!
    Como vai?Comigo, tudo na paz!
    Parabéns pela participação na BC e por estar na Relação do "Xícara!", que ,com certeza, foi muito merecido ...Parabéns...
    ...sim,temos muitas Maria Divina ... penso que , ou mantinha se com o rígido padrão, tradicional , familiar e conservadora, seguindo um exemplo de modo de vida, de atitude e sem ser um potencial protagonista de sua própria vida , ou teria uma forma de agir de rupturas e reacionárias à sociedade ,vigente, na época, com coragem de ser diferente e sair do padrão. ... bem...cada ser humano pode optar, e ao escolher exclui algo, mas pagaremos, muito ou pouco,depende, o preço da nossa decisão...alguns/as conseguem superar e continuar a sua vida,lembrando e carregando consigo a sabedoria e o aprendizado,outros/as não conseguem se libertar das correntes dos velhos tempos...porém a vida continua, como tem que ser, apesar dos pesares
    ...e o tempo não volta...
    agradeço pelo carinho da visita, muito obrigado, belo final de semana, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A tradição sempre falava mais alto e tinha que obedecer. Tinham aquelas rebeldes, mas tinham que sair de casa e aí corriam o risco de se tornarem prostitutas, ou então serem julgadas como sendo, só pela ousadia de não obedecer.

      Ótimo domingo pra vc também!
      Beijos

      Excluir
  10. Olá Clarinha, boa noite!

    Infelizmente, esta é a realidade de muitas mulheres que chegam a velhinhas e estão num casamento sem amor, mas por comodismo ou conveniência.
    Bom conto.

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Naquele tempo era muito difícil... mas era assim mesmo. Pouquíssimos tiveram a sorte de se dar bem e viver bem com seu companheiro.

      Beijos, querida e um ótimo fim de domingo.

      Excluir
  11. Olá Clara ! Vim retribuir a sua visita e também para parabenizá-la pela conquista do Xícara de Ouro. Bem merecido o seu prêmio, pois o blog está lindo demais.
    Essa história, heim ! A mulher deveria ter aproveitado a vida quando jovem, mas nunca é tarde para aproveitar, como disse a vida continua ... rs ! Bjs e tenha um fim de semana maravilhoso !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antigamente os casamentos eram arranjados e as mulheres não tinham o direito de falar nada e muito menos de querer alguma coisa. E engravidar então, se não fosse com o moço que engravidou, arrumava-se logo um cobaia. Triste isso...

      Um ótimo restinho de domingo pra vc!
      Beijos

      Excluir
  12. Oi Clara,
    Linda sua participação.
    As calçada são mesmo uma droga, o povo sempre reclama aqui na minha rua, mais nada é feito. Enquanto isso a vida segue...
    Sabe Clara eu acho que antigamente por mais arranjado que fosse um casamento sempre tinha a magia que envolvia os dois. Mistérios! As roupa parecia que era bem interessante, e deixava as mulheres bem elegantes...

    Parabéns pelo xícara de ouro.

    Deixo desde já, meu desejo de um Feliz Natal e um Ano de 2014 recheados de sonhos e desejos realizados. Obrigada por ter caminhado comigo esse ano de 2013, pelo menos um pouco dele, o qual me fez muito feliz. Desejo que no próximo Ano possamos estar juntas novamente... Beijos grandes!



    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!