quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Meu Primeiro Livro

Blogagem Coletiva da Irene Moreira, Blog M@myrene
19ª Edição. Vamos participar?

   
      Indecisa e por insistência de sua mãe, Lucimara não sabia qual livro ler primeiro. Pegou o mais fino para não demorar muito na leitura. Deu uma folheada e não viu figuras, mas já estava bom, afinal achara esse livro no banco da pracinha, em frente a sua casa. Apenas um bilhete dentro: "este livro não foi perdido e nem esquecido. Ofereço-o a você para que leia e passe adiante. Ele faz parte do projeto BookCrossing, que está na sua 7ª edição."

      Achou interessante alguém compartilhar um livro pois sempre foi muito ciumenta com suas coisas e nunca teve o hábito de ler livros. Pegava os resumos na internet e fazia as provas sobre o assunto, enfim, sempre achou um tédio ficar lendo, lendo, lendo...

      Era um romance de José de Alencar, A Pata da Gazela. Lucimara nunca ouvira falar desse escritor. Começou a leitura e não mais parou até a última página. Simplesmente amou!

      Se encantou com o modo que o autor descreveu a história, as palavras usadas, a emoção, a descrição era tão real que chegou a entrar na cena e visualizar as personagens.

      Ainda com o livro nas mãos, abraçou-o junto ao peito, fechou os olhos e ficou triste por ter terminado de lê-lo. Foi tão rápido!

      Foi até a estante e pegou um outro livro, agora mais grosso, empoeirado e com as páginas amareladas. Muito tempo sem abri-lo, coitadinho, ficou velho! Era essa a sensação de Lucimara com os livros antigos de sua mãe que sempre deu o exemplo da leitura, mas ela nunca havia se interessado.

      As conversas na internet, os passeios à toa com as amigas e as sorveterias ficariam em segundo plano. Queria viajar por mundos descritos, lugares inventados, planetas habitados e distantes, queria conhecer um vasto universo onde as palavras, uma do lado da outra, descritas e bem encaixadinhas, faziam emocionar. Um mundo de fantasia e realidade, vidas escancaradas, gargalhadas escandalosas, moças desfrutáveis, meninos-homens e um cenário que só conheceria folheando algumas páginas escritas. E nem se importava se haviam figuras ou não. As figuras não dizem com tantos detalhes como os escritores descrevem. Sempre fica alguma coisa a ser observada e os escritores sempre observavam esse detalhe.

      Uma pilha de livros já estavam na espera para serem lidos. Lucimara, ansiosa, devoraria-os um a um.

      Fim.
     

29 comentários:

  1. Seguimos o mesmo caminho,rs Legal ficou! beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um dia eu chego lá no desapego... Ainda não consigo, Chica.
      Beijos

      Excluir
  2. Eita Clara...ficou sublime sua participação!
    Lembrei de mim, ao ler me envolvo na história e o tempo voa
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Vall, o tempo voa e a gente nem percebe. Muito bom mesmo!
      Beijos

      Excluir
  3. Lucimara aprendeu a amar os livros!
    Bela participação!
    Beijinhos ^^
    http://aspoderosas1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Como sempre um bonito conto. Quando se começa a ler, vai se conquistando o hábito da leitura e assim não se para mais.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Élys, sabe que eu pelejo com meus filhos mas não adiantou muito não... E ficar forçando é pior ainda. Vamos ver com o tempo, quem sabe?
      Beijos

      Excluir
  5. Parabéns pelo conto que nos remete aos objetivos do BookCrossing,
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá, queria Clara
    Todos os anos doo livros, presenteio e não é de hoje... agora, mais do que nunca...
    tenho 10 aqui novinhos pra presentar no Natal...
    Seja abençoada e feliz!!!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosélia, confesso que não participei porque não queria dar nenhum livro meu e estava sem condições de comprar um e deixar por aí. Mas de tanto ver BookCrossing, já estou treinando meu desapego... eu chego lá!

      Beijos, paz e bem!

      Excluir
  7. Que bom que a Lucimara aprendeu a amar os livros! A pilha que a espera é semelhante a que tenho aqui... rs
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho uma pilha no meu criado-mudo.. agora, ler... hmmmmm.... devagar parado!
      Beijos

      Excluir
  8. Adoro passar por aqui e ler os seus contos, Clara
    Ótima participação, querida
    Beijinhos e o meu carinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Verena... que bom que gosta.
      Beijos

      Excluir
  9. Oi Clara gostei dos caminhos que Lucimara percorreu para descobrir o prazer da leitura. Não se desespere por ainda não fazer parte dos "desapegados" dos livros, rsrs Vá amadurecendo e com calma, quando menos esperar, já estará deixando livros por aí. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me dá uma dor no peito só de pensar em deixá-los por aí... é uma questão de treino e eu vou conseguir... um dia eu consigo. Mas sem sofrer....
      Beijos, querida!

      Excluir
  10. Querida Clara, agente nunca esquece dos "primeiros" na nossa vida. O primeiro beijo, a primeira paquera, o primeiro brinquedo, o primeiro emprego e o primeiro livro tb não dá para esquecer.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me lembro dos primeiros livros... infantis, A Dama e o Vagabundo, que eu ficava horas olhando as figuras e lendo... depois os de José de Alencar... como eu amava ler, muito bom recordar tudo isso!
      Abraços

      Excluir
  11. Tenho várias amigas que participam desse projecto do Book Crossing, mas eu nunca aderi. Não ligo a roupas ou sapatos, carros novos, telemóveis topos de gama... mas dos meus livros não me consigo separar. Só temporariamente e quando sei que estão de empréstimo em boas mãos, hehe.
    E foi o que mais me custou deixar para trás quando morei no Brasil (seria difícil levar os quase 400 livros que tenho em casa)...
    Como você, preciso treinar o desapego.
    Beijinho, uma doce quinta-feira
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Ruthia, como é difícil pensar nos nossos livros andando por aí... e se jogarem no lixo? E se... e se.... me doi só de pensar.
      Vamos treinar, vamos treinar e quem sabe conseguir!
      Beijos, ótimo domingo ,querida!

      Excluir
  12. Clara adorei a maneira como você incluiu duas blogagens no mesmo texto! Ficou ótimo, muito criativo.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ana Paula...
      Digo que é um treinamento que estou fazendo pra me desapegar dos livros. Amo-os com todas minhas forças e morro de ciúmes deles... como vou deixá-los por aí? rsrsrsrs
      Quem sabe ano que vem eu participe pra valer desse projeto... eu quero muito, mas sem sofrer...

      Beijos

      Excluir
  13. Quase muito bom, Clara. Tem um pequeno senão: A menina frequenta escola, lê resumos na internet, e nunca ouviu falar de José de Alencar? É inverossímie!
    No mais, tudo bem.
    Quero deixar uma recomendação, ainda que não tenha usado tal artifício.
    É sobre a mãe (ou pai) insistirem para os filhos lerem.
    Esses filhos que não leem, normalmente adoram assistir filmes na TV.
    Pode-se usar este fato para atiçar a curiosidade dos jovens.
    Sugerir: - Por que não procura saber o que o escritor (muitos filmes são baseados em livros) contou, além do que foi mostrado? Aposto que tem muito mais coisas!
    Talvez funcione. Se não funcionar, não adianta ficar dizendo para lerem, pois vai parecer imposição, e contra isso todo jovem se rebela.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc tem razão, Tesco, mas fiz de propósito só pra cutucar o mal ensino que temos hoje em dia. Principalmente nas escolas públicas. É lastimável, mas está um horror! Um desperdício aluno que se forma sem saber o essencial.. mas está assim mesmo.
      Adorei sua sugestão e vou usá-la sim. Minha filha gosta de filmes mas meu filho nem isso o vejo assistir.
      Não gosto de ficar impondo porque é exatamente como disse, se rebelam fácil fácil... ah, adolescentes amados! rsrsrs

      Beijos

      Excluir
  14. Clara!
    Nem tudo está na net, concorda?
    A saga de Lucimara foi bem escrita e que bom que ela começou a gostar da leitura.

    Que seu final de semana seja esplendoroso!!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, nem tudo está na net, esse é que é o problema. Mas estudantes de hoje sempre dão um jeitinho de não ter dificuldades. Pena!

      Beijos

      Excluir
  15. Clara
    Muito bom ter dado como tema de seu conto o desapego aos livros, o incentivo a leitura e claro tocar nesse grande movimeto promovido pela Luma que o BookCrossing Blogueiro.
    Linda história.

    Beijinhos

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!