domingo, 19 de agosto de 2012

Por que sou ativista da amamentação?


Participo da Blogagem Coletiva do blog Desabafo de mãe.

Por que acho fundamental a mãe amamentar?

Porque o leite materno é a primeira vacina do ser humano, e também previne câncer de mama, de ovário e a obesidade infantil, ajuda a perder o peso que a mulher ganhou durante a gravidez, além de ser um dos maiores gestos de carinho mãe/filho.

Leia no blog Luz de Luma, uma explicação mais técnica, num texto excelente.

É como se desprendêssemos em doses homeopáticas de nosso filho, que depois de nascerem, ficamos com um certo vazio, então, amamentar é essa troca de energia e amor. O direito à amamentação é garantido por lei, mas muitas, infelizmente, abrem mão desse gesto por vários motivos: falta de tempo, falta de paciência, medo do seio despencar, algumas alegam que o leite é fraco (os médicos dizem que isso não existe), enfim, desculpas demais para amor de menos.

Sabiam que em cidades do interior, ainda se costuma tirar o "primeiro leite, ou leite ruim" (colostro), como eles dizem, antes de oferecer o peito à criança? Mas esse é ainda mais importante do que o leite branquinho, aquele que alimenta o bebê até os seis meses e pode se prolongar por até dois anos.

Não fui amamentada por minha mãe e não sei qual desculpa ela deu. Enfim, cada um sabe o que faz.

Meus filhos foram amamentados até os seis meses. Minha filha, a mais velha, nasceu miudinha, e só se alimentava com meu leite, como fui orientada pelos médicos, mas muitos falavam que meu leite era fraco. Não dei ouvidos e ela desenvolveu normalmente e hoje é uma moça linda. Com meu filho, a mesma coisa, só que já me conheciam e nem palpite deram. Hoje também é um rapaz lindo e saudável.

E o pai, onde entra nessa fase? Com apoio à mulher, ajudando a cuidar do bebê, e principalmente entendendo que aquele momento não é que ele esteja sendo deixado de lado, mas que é um corte do cordão umbilical, aos poucos, como disse lá em cima. Mulher que acabou de dar a luz fica frágil, carente e tem medo que o marido não entenda essa situação e deixe de amá-la.

Hoje em dia esse tabu que muitos homens carregavam, como ficar longe da mulher que está amamentando, está acabando, graças a Deus! E é muito importante acompanhar a mulher desde o primeiro mês de gestação. Acompanhar tudo de perto, durante e depois de nascer o filho, é um dos maiores gestos de amor do pai à mulher e ao filho.

Gerar um filho é estar preparada para cuidar de todas as formas, daquele ser indefeso, e abrir mão de muitas coisas para o conforto do rebento. Uma criança muda o ambiente, rotinas, alegra, dá vida e une famílias.

A mãe amamentando, olhando o bebê sugando o leite, depois adormecendo em seus braços é uma das sensações mais maravilhosas que pode sentir. E depois dessa mamada, o pai pegar o bebê, colocá-lo em pé em seu peito para que arrote e depois colocá-lo no berço é uma das demostrações mais lindas de amor...

Olha que carinha de safado.... delícia....

28 comentários:

  1. Boa noite Clara!

    Não caia, mas o meu futrica mamou até quatro anos! E só largou no dia do niver dos 4 anos, porque fiz um combinado com ele... Tenho um seio de mulher de 20 (palavras do maridão) não despencou rs, não tenho estrias etc...

    Farei um post especial do artista plástico Costa Andrade, postarei o seu desenho (euzinha).

    Tenha uma semana maravilhosa!

    Beijooooooooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas olha só o tourinho que deve ser esse menino!!!

      Excluir
  2. Oi Clara! Sou super ativista da amamentação, primeiro pela fonte de nutrição que o leite materno tem e por essa ligação fantástica mãe/filho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma magia indescritível, Albuq...
      Beijos

      Excluir
  3. Oi Clara!
    Amamentar é um ato lindo!
    Esta sua frase resume tudo!" A mãe amamentando, olhando o bebê sugando o leite, depois adormecendo em seus braços é uma das sensações mais maravilhosas que pode sentir".
    Amei a sua participação!
    Beijinhos e uma semana abençoada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a troca mais perfeita entre mãe e filho. Não dá pra pular essa fase... isso interrompe o ato de engravidar, parir, alimentar....

      Beijos, Valéria

      Excluir
  4. Olá, querida Clara
    A caçulinha foi a que mais aproveitou.... ficou até eu ter dengue quando ela tinha dois naos... rsrsrs... Há mais de duas décadas...
    Linda a BC!!!
    Obrigada pelo carinho na Série Comemorativa do Blog pelos 3 anos de vida...
    Deus te cubra de bênçãos e te faça muito feliz!!!
    Bjs festivos de paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas esses bezerrinhos.... que coisa!!! E olha se vc não tivesse dengue.... iria até os 4, como o filho da Bia. hehehehe

      Beijos

      Excluir
  5. Clara , querida, provavelmente sua mãe teve um bom motivo para não te amamentar, talvez você à época tivesse manifestado incompatibilidade com o leite materno... bela participação a sua. beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem coisas que é melhor a gente deixar no passado, Claudete. Não vai mudar nada mesmo, então que fique como está.

      Beijos

      Excluir
  6. Querida Clara, que bela evocação as suas palavras trouxeram. Amamentei o meu filho até aos 8 meses e só deixei porque tive que voltar ao trabalho e nesse período ele não queria pegar no biberão (vcs dizem mamadeira), então não teve jeito mesmo.
    Mas recordo esses momentos entre os mais doces que a maternidade me trouxe. É de uma magia sem igual.
    Toda a mãe sabe do que estou a falar. Excelente campanha.

    Beijinho e uma ótima semana
    Ruthia d' O Berço do Mundo
    http://bercodomundo.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É maravilhoso mesmo, Ruthia (acho seu nome lindo!!!!)

      Beijos

      Excluir
  7. Clara, obrigada pelo lindo relato e pela participação nesta roda de reflexão...Acabo de ler no blog da Angela Rios a expressão da "geração Ninho" e perceber que muitas das mães de hoje não foram amamentadas ou foram pouco amamentadas como é o meu caso. Minha mãe diz que me amamentou até 9 meses e que o desmame aconteceu pq qdo ela chegava minha avó já tinha dado mamadeira por causa dos meus berros...Penso que isso influencia e muito, mas a boa noticia é que filhos não amamentados podem ser pais amamentadores. bjkas e inté!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiz questão de tudo: amamentar e depois cuidar deles. Abri mão de muita coisa e faria tudo de novo.
      Eu é que agradeço ser convidada pra participar de um assunto tão importe. Tão simples de fazer e tão importante.

      Beijos, Ceila e bem vinda!

      Excluir
  8. Entendo ser a amamentação parte do processo de gravidez e nasciomento de uma criança. Fico meio perdido ao deparar com tantas esquivas para não amamentar o próprio filho.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente não entende mesmo, mas cada mãe acaba fazendo o que bem entender. Umas se doam, outras enxergam somente a si... vai saber....

      Beijos

      Excluir
  9. Um ato de amor à importante fase do desenvolvimento.
    Sentimento assim deve ser seguido por todas, pelo bem
    de quem se quer bem.
    Meu abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito importante essa fase, e pular, de um jeito ou de outro, isso é te cobrado lá no futuro... infelizmente.

      Abraço!

      Excluir
  10. Sou 100% a favor dessa campanha, e creio que todos aqui também. Estranho é ver que ainda existe gente contra! Pra mim, uma mãe que não amamenta seu filho, o renega. Afinal, a amamentação é o gesto de carinho e proteção mais primitivo, antigo que nós temos. Desde que nossos ancestrais ainda andavam curvados e tinham pelos, isso acontecia, e creio que um filho que não fosse amamentado naqueles tempos não resistia. E eles é que eram primitivos...

    Bom, perdi o foco né! haha Enfim, quando eu for casado (e serei um pai coruja), eu vou estar ao lado da minha mulher e do meu bebezinho, qualquer momento que for, não entendo bem certos tabus.
    Bom, até mais, beijos! (comentei no teu post sobre A viagem)

    http://circadianoinverso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qdo vc for pai, vai babar com o bebê! A emoção do pai deve ser a mesma, principalmente porque tem que aprender tudo, já a mãe, tem esse sexto sentido natural de lidar com filho.

      Eu vi o seu comentário no outro post.

      Beijos

      Excluir
  11. Clara, eu sou super a favor da amamentação... amamentei muito minha florzinha e vejo como ela é saudável hoje. Amamentei exclusivamente até os 8 meses e depois até quase dois anos e ainda fui doadora de leite, eu tinha muitoooo e a pequena não dava conta de tudo e doava para um banco de leite : )

    Beijocas

    www.vidabonita.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que beleza, Hilsa!!! E o afeto entre vocês duas deve ser intenso!

      Beijos

      Excluir
  12. Amamentar, só traz vantagens...

    ResponderExcluir
  13. Aqui está mais um motivo para eu admirá-la. Você é uma mulher perseverante e isso contribuiu para que seus filhos sejam o que hoje são. Parabéns pelo texto incentivador. Obrigada por acatar o meu convite!! :=)) Me alegro em sentir esse amor lindo vindo de você! Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradeço o convite, Luma!

      Me chame sempre, pois as causas são sempre nobres. E divulgar nunca é demais.

      Beijos

      Excluir
  14. Olá Clarinha!
    Mas que texto lindo e importante, sempre achei muito importante a amamentação, pois o leite tem tudo que a criança precisa. E ela cresce linda e saudável. Parabéns pela participação no blog da amiga Rosélia. Bjs, Ieda.

    ResponderExcluir
  15. Oh!
    Acabo de comentar no outro blog!

    Beijinho para si!

    ResponderExcluir
  16. Estou retribuindo com muito carinho sua visita no meu cantinho!
    Obrigada!!
    www.mundodivertidoeva.blogspot.com

    Texto muito importante ,verdade o leite materno é primordial para o bebê!

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!