amazon

amazon
amazon - clique na imagem

domingo, 14 de fevereiro de 2016

VALENTINE'S DAY


Nos Sates hoje é dia de San Valentin, ou seja, dia dos namorados por lá. E como adoramos tudo que é estrangeiro, pegamos essa data pra nós também.

Não importa se é dia ou não, o importante é espalhar o amor, é ter o brilho nos olhos, comemorar, beijar, abraçar, ouvir, falar, se declarar, fazer juras, amar...

Mesmo sendo uma mulher independente, é bom saber que alguém que está ao nosso lado pro que der e vier, não necessariamente nesta ordem, mas que nos dê aquela segurança e proteção que tanto falamos. Não sabemos qual proteção seria essa, talvez um monstro que por acaso aparecer na nossa frente se depararia com nosso homem, feito muralha, a impedir que encoste um dedo num fio de cabelo nosso, ou então que nos dê o ombro só pra lamentarmos um pouco, nem importando o assunto, ou então que nos ouça reclamar naqueles dias turbulentos e difíceis... Olha, também não gostamos de ter dias turbulentos e difíceis, certo? Já sabemos que o homem presta atenção somente nos seis primeiros minutos do papo, então que nos deixe falar o quanto quisermos. Ou então que tenha aquele cavalheirismo delicioso, não só de abrir a porta do carro, mas aquelas gentilezas cotidianas que geralmente quem mora sozinha não tem. E quem sabe até esperar pacientemente nos arrumarmos pra ir logo ali rapidinho e voltar... Aposto que se fôssemos à vontade, com a roupa de ficar em casa, reclamariam, não é? E se aparecer uma barata, que pra mim não é problema nenhum, ou então queimar uma lâmpada, precisar abrir um pote de vidro ou nos abraçar por trás dando aquele tapinha básico na bunda, uma cheirada no pescoço e umas palavrinhas mágicas...

É bom ter uma divergência no dia a dia, só pra quebrar a rotina. Imagine se o homem fosse como a maioria das mulheres queriam que ele fosse? Não seria um tédio? Ser diferente e aceitar a diferença, aprender, respeitar, admirar o jeito torto de lavar a louça ou acomodar os sapatos nos devidos lugares... Coisinhas bobas que tantas vezes é motivo de discussão e DR's. Vale também, desde que não seja o motivo pra dormir sem conversar um com o outro.

Costumes e manias todos temos, mas totalmente adaptáveis e aceitáveis.

É claro que a união não é só isso... Não há regras, há amor e companheirismo.

E viva o amor, o romance, o beijo, o abraço e tudo o mais que esse dia deixar aflorar.

Aqui ou lá o amor é amor como sempre foi.

Uma ótima semana pra todos!

%%%%%%%%%%

Ainda tem até o dia 19 de fevereiro pra participar do sorteio de A Estrela da Índia. AQUI!

4 comentários:

  1. E o amor precisa andar junto ao companheirismo mesmo! Gostei de ler e viva o amor, daquele do dia a dia, sem preocupações maiores , o da cara a cara, olho no olho dia após dia...E saber manter o romantismo, claro! Senão a coisa desanda,rs bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. O amor deve andar de mãos dadas com o companheirismo, mantendo sempre o romantismo.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a sua "defesa" de por que ter um homem. Ate para salvar do monstro que nao existe. Realmente voce é clara. Mas não é simples coisa nenhuma. Heheheh. Viva voce. Bjos

    ResponderExcluir
  4. O amor tem de ter esta peculiaridade de aglutinação,cumplicidade.
    Todo dia é dia do amor.
    Abraços Clara e bom fim de semana com paz e alegrias.
    Bjs de paz amiga.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!