amazon

amazon
amazon - clique na imagem

segunda-feira, 16 de março de 2015

Sem Tempo Certo


Num dia de céu nublado, você apareceu... Sorriu, eu sorri de volta...
Aos poucos se achegou e me fez enxergar as estrelas que haviam sobre as nuvens... 
Não estava preparada pra tanto brilho e tanta luz...
Mesmo assim continuou, me seduzindo... Me tendo...
Outras estradas eu deveria seguir, outros olhares me olhando, outros trabalhos, outros pensamentos, outras vidas...
O brilho das estrelas não suportaram e se foram... E com elas meu sorriso saltou de meu rosto e foi habitar quem as enxergasse com beleza e pureza... Com paixão... 
Um grito no silêncio e eu já estava preparada. Mas você outros rumos encontrou... Outros olhares, outras bocas, outros amores...
Como ironia, como uma brincadeira do destino, as estrelas brilhantes me levaram até você. Não me enxergou...
Estacionei-me na beira da calçada e esperei... Esperei... Não estava preparado, não suportou o brilho dos meus olhos, não ouviu meus lábios a chamar-lhe...
Cansada de ficar sentada, fui-me...
Com a presença da chuva disfarcei minhas lágrimas... Mundo ingrato! 
Outros caminhos encontrei, outras bocas, outros amores... As mesmas estrelas.
Que ora brilham, ora se escondem, ora me ofuscam a vista, ora iluminam meu caminho...
Quantos caminhos ainda terei? Por quanto tempo estarei preparada? 
Até o infinito... 
Esperando-lhe?
Não!
Apenas visitando boas lembranças, que, estas sim, serão infinitas.

Clara Lúcia

11 comentários:

  1. Muito sábia, em vez de chorar a perda, aproveita o brilho das estrelas que (re)descobriu. E recorda as boas lembranças sem amargura. Algo que poucas mulheres sabem fazer.
    Beijinhos, uma doce semana
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recordar sem sofrimentos, mesmo sendo quase impossível, mas dá pra não ficar pensando.
      Beijos, Ruthia

      Excluir
  2. Beleza de inspiração! Adorei! Romântica e sabendo das coisas! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem dias que não sai nada, tem dias que sai algo bom... rsrs
      Beijos, lindona!

      Excluir
  3. E nossas lembranças são mesmo infinitas.
    Clarinha, quanta inspiração, viu
    Xeros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom que a inspiração vai e volta, e quando volta vale a pena.
      Beijos, menina, xeros!

      Excluir
  4. No final o que levamos, são mesmas as belas lembranças Clara e cumpre plantar muitas e belas, para a colheita menos dura.
    Beleza de construção e inspiração.
    Carinhoso abraço amiga.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Bom dia, Clara!
    As recordações fazem parte, mas acho que o presente é o que merece a maior valorização. O que se foi pertence ao passado e o que virá, somente a Deus.

    Belíssimo! Admiro quem tem o dom de traduzir em poemas e textos sentimentos tão profundos, parabéns!

    Abração e lindo dia.

    ResponderExcluir
  6. Clara
    Voce fez da tristeza um poema lindo! Dá gosto de ler! Obrigada por seu carinho e por lembrar de sua avó quando viu meu simplório bordado. Mas o dela deveria ser grandioso. O meu é só para distrair. Com carinho Monica

    ResponderExcluir
  7. Clara
    Voce fez da tristeza um poema lindo! Dá gosto de ler! Obrigada por seu carinho e por lembrar de sua avó quando viu meu simplório bordado. Mas o dela deveria ser grandioso. O meu é só para distrair. Com carinho Monica

    ResponderExcluir
  8. A pior coisa é viver do passado, lamentando o que não foi. Não sofri mal de amor, e acho que seria, sim, dessas que lamentariam a vida toda...rs
    Mas, não sei. Pode ser que um novo amor surgisse e apagasse de vez a dor do que se foi.
    Beijo, Clara.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!