amazon

amazon
amazon - clique na imagem

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Adélia Prado


A Bela Adormecida

Estou alegre e o motivo beira secretamente à humilhação, porque aos 50 anos não posso mais fazer curso de dança, escolher profissão, aprender a nadar como se deve. 
No entanto, não sei se é por causa das águas, deste ar que desentoca do chão as formigas aladas, ou se é por causa dele que volta e põe tudo arcaico, como a matéria da alma, se você vai ao pasto, se você olha o céu, aquelas frutinhas travosas, aquela estrelinha nova, sabe que nada mudou. 
O pai está vivo e tosse, a mãe pragueja sem raiva na cozinha. 
Assim que escurecer vou namorar. Que mundo ordenado e bom! Namorar quem? 
Minha alma nasceu desposada com um marido invisível. Quando ele fala, roreja, quando ele vem eu sei, porque as hastes se inclinam. 
Eu fico tão atenta que adormeço a cada ano mais. 
Sob juramento lhes digo: tenho 18 anos. Incompletos.
%%%%%%%%%

Às vezes eu tenho a sensação de Bela Adormecida também. Vou e volto no tempo e lamento muito não ter a mesma disposição de quando tinha vinte anos. O que fazer aos cinquenta então? Fazer tudo o que tiver vontade, dentro dos limites. O corpo não acompanha, tudo é mais lento, mas quem disse que precisa ter pressa pra viver? Quem disse que muitas coisas se acabam? Algumas sim, mas muitas outras aparecem, muitas outras que não faziam ideia que fossem existir há trinta anos.
O importante é manter a mente jovem, com muita sabedoria. Vivência dos cinquenta, que ninguém a tem antes do tempo. Somente nos cinquenta é que se sabe que se tem cinquenta.

Clara Lúcia

19 comentários:

  1. Verdade. Adoro Adélia e também não sei que idade cronológica tenho, depois de 2 décadas de "entas' e adentrando nelas...Só agora é que ando sem pressa, não pq não consiga, mas pq a vida me deu essa consciência. Acabaram-se as urgências.
    Cada idade tem seu encanto. O que não vale é perder a saúde.
    Beijo, Clara.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sem pressa e bem feito. Isso se conquista com a maturidade. E eu acho fantástico.
      Fico pensando quanto tempo perdi com picuinhas, absurdos pensamentos, enfim... Mas cada idade tem seu encanto mesmo.
      Beijos, querida, cuide-se!

      Excluir
  2. Clara,

    Acho que nós temos essa sensação. Todas idades tem sua beleza, mais a gente percebe que cada fase vai se perdendo alguma coisa, sem que gente dá conta.
    Texto muito bom da Adélia Prado!
    Muito boa sua postagem!

    Um abraço!
    Ótima semana!

    Blog da Smareis- É só clicar aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai se perdendo e o pior, ou melhor, a gente envelhece e nem percebe. Só se dá conta quando olhamos fotos antigas. Ou sentimos raiva ou rimos... Mas é a vida... rsrsrs
      Beijos

      Excluir
  3. Cinquenta anos...é o inicio da juventude! rs abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ives, eu lembro que é começo da vida na farmácia... rsrsrs
      Mas, se cuidando direito tudo dá certo.
      Abraços!

      Excluir
  4. Adélia pé maravilhosa e a CLARA idem... Não importa a idade, basta estar VIVA,bem viva por dentro. Senão, não vale a pena! bjs,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estar viva e bem é fundamental, sem ficar reclamando também, né, sem entregar tudo pra Deus! Deus odeia gente folgada e que só reclama. Acho que Ele nem ouve lamúrias desse tipo... rsrsrs
      Beijos, querida gaúcha!

      Excluir
  5. Não conhecia esse texto da Adélia. Lindo e verdadeiro. Passei um perrengue ao me aproximar dos cinquenta. mas quando cheguei, vi que continuava a mesma e quer saber? Em muitos aspectos dou de 10 a 0 nos meus vinte anos. Não me troco. É claro que me cuido: alimentação, atividade física, atividade intelectual, desenvolver amor e fazer pequenos mimos que fazem um bem danado a nossa alma.Tô feliz aos cinquenta!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também me acho bem melhor agora do que com 20 anos, com restrição física, claro, mas hoje faço coisas que jovens não fazem. Tudo depende da gente mesmo.
      Se cuidar é essencial, sempre!
      Beijos

      Excluir
  6. O importante é viver cada dia com alegria, sabendo que a idade cronológica é apenas para se comemorar mais uma etapa vencida, pois o que importa é viver com a paz da experiência adquirida.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A experiência, a sabedoria da idade é algo extremamente fantástico! Isso deve ser cultivado com louvor, sempre!
      Beijos!

      Excluir
  7. Como já sabemos, que à medida que a idade avança, o nosso estado físico perde faculdades. Então devemos, preparar a mente, para que esta se mantenha jovial. Devemos ter em conta, que a idade está no íntimo.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma pena isso, não é, Daniel, mas já que não tem jeito, a jovialidade espiritual é a que importa.
      Abraços!

      Excluir
  8. Acho que o que mais nos incomoda é a limitação física que vai chegando junto com os anos. Acredito que temos sempre que viver um dia de cada vez, tentando fazer o melhor possível com o que temos e lógico, nunca perder o amor pela vida. Com certeza isso nos ajuda a prosseguir.
    Abração esmagador e ótima tarde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A limitação física é o que pesa mais mesmo. Qdo me sinto limitada é que me dá saudades dos meus 20 e poucos anos... Mas faço no meu tempo, e olha que faço muita coisa, viu? rsrsrs
      Um beijo, não, dois, beijos, um de cada lado da bochecha!

      Excluir
  9. Ainda não tenho 50, mas estou perto, porém já posso afirmar que não existe mais aquela disposição dos 20 e poucos anos.
    Vou lutando contra o peso da idade e me conformando numa boa que cada vez mais, será diferente.
    E já não temos essa certeza desde sempre?!
    Xeros

    ResponderExcluir
  10. Oi, Clara!
    Manter o pensar positivo nos faz rejuvenescer a cada ano, ao contrário do que acontece com as pessoas amargas.
    Adélia é exemplo de sabedoria!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  11. Muito bom o texto.
    Só um adendo, depois de ler os comentários:
    Não é idade que tem encantos, ´
    NÓS é que damos encanto às idades!
    Que beleza tem uma velha rabugenta e que vive resmungando?
    Por outro lado, o que não era a beleza de se ter uma Adélia Prado,
    sempre levando a poesia ao lado?
    Beijos.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!