amazon

amazon
amazon - clique na imagem

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Momentos de Inspiração - 5ª Edição


Participando da Blogagem Coletiva de M@myrene. Vamos participar?

      Anabela acordou com o sol a lhe queimar o rosto e, sem conseguir abrir os olhos, espreguiçou e se cobriu com o lençol. Theo, sorrindo, ficou olhando a amada preguiçosa. Não aguentou e se jogou de novo na cama:

      - Bom dia, Anabela adormecida... - sussurrou em seu ouvido.

      - Bom dia, Theodoro, marido da mulher preguiçosa mais feliz do mundo! - respondeu Anabela ainda de olhos fechados..

      Estavam em lua de mel e o presente fora dado de um padrinho, um amigo de infância de Theo.Se não fosse o amigo, estariam num hotel simples, na cidade mesmo. O casamento foi simples, poucos convidados e sem festa. Preferiram não gastar agora, já que Anabela estava grávida de oito meses e logo Manuela estaria dando despesas.

      Anabela ainda conservava a maquiagem de noiva, com olhos bem marcados, blush e rímel um pouco escorrido. Sua pele clara brilhava com sol que entrava pela janela de vidro transparente, seus cabelos curtos e negros davam a impressão de ser uma adolescente, apesar de seus vinte e oito anos. A gravidez não fora programada, mas foi muito bem-vinda. Theo, nos seus trinta e cinco anos, já era pai de um rapaz de doze. Era solteiro até conhecer Anabela, por quem se apaixonou desde que a conheceu como caixa de uma agência bancária. O modo jovial, moleca, olhos curiosos, baixinha e rechonchuda conquistou de vez o homem solto, livre, com muitas tatuagens pelo corpo e aventureiro. Jurara nunca se casar, mas Anabela o fez mudar de opinião.

      Anabela também não queria se casar. Relutou até o fim, mas Theo conseguiu convencê-la, não por Manuela, mas pelo amor e afinidade que tinham. Se não desse certo, separariam.

      Ainda ficaram um bom tempo deitados, com preguiça, se olhando, trocando carinhos e declarações. Não podiam demorar muito pois o horário para o café da manhã já estava no fim.

      Anabela se descobriu e se levantou num salto. Sentiu uma cólica e se deitou de novo. Uma contração muito forte a fez gemer alto, deixando Theo aflito e sem saber o que fazer. Depois um líquido inundou o colchão. A bolsa havia se rompido. Theo, desesperado, ligou para a portaria e pediu que chamassem uma ambulância, pois sua filha estava querendo conhecer essa luz maravilhosa do sol da manhã. Ligou para a mãe de Anabela e pediu para que pegasse a bolsa da bebê, que há dias estava arrumada, e que seguisse para o hospital para encontrá-los.

      Com todo o cuidado, Theo levou Anabela nos braços até a portaria e colocou-a sentada no sofá de tecido com estampas de flores roxas, já velho, mas limpo e cheirando a lavanda. Theo não parava quieto. Ora ficava do lado de Anabela, segurando sua mão e ora ia até a porta avistar se a ambulância já apontava na rua. Finalmente esta chegou e foram ao hospital. O hotel fazenda ficava fora da cidade, mas não muito longe. Uns quarenta minutos e já chegariam ao hospital da cidade.

      Depois de todos os aparatos, nervosismos, a mãe de Anabela que não chegava nunca e sem ninguém para conter Theo de devorar todas as unhas, nasceu Manuela. Prematura e com pouco peso, precisou ficar na incubadora. Linda, branquinha e de cabelos negros, com o nariz e boca do pai e com os olhos expressivos da mãe. Uma semana seria suficiente para que ganhasse peso e pudesse conhecer todos, desbravar um novo mundo, ganhar o colo da mãe e o mimo do pai.

      Tudo muito rápido, tudo urgente e a lua de mel veio com embrulho. Uma menina linda que com certeza alegraria a vida desse casal que, ainda meio perdido, não sabia nem como trocar uma fralda.

      Começo é assim mesmo, tudo novo, tudo diferente, tudo novidade e a intuição sempre falaria mais alto.

      Bem-vinda, Manuela!

      Fim. 

6 comentários:

  1. Claraaaaaaaaaaaaaaa, adorei!
    Giu

    ResponderExcluir
  2. Muito legal e que pacotinho lindo ganharam na lua de mel,rs beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Oba, outra história bacana, 'redondinha' e com final feliz.
    Gostei do texto amiga Clara, a gente vai lendo e vendo mentalmente as personagens.
    Abraços, saúde, inspiração e paz interior.

    ResponderExcluir
  4. Que história boa de se ler...
    Abraços...
    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  5. Lindo ! Como é gostoso ler seus contos tão cheios de amor e de uma grande inspiração!
    Bem vinda Manuela !

    Este domingo a 6ªseção sairá mais tarde!

    Bom descanso

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Clara!
    O amor está no ar e isso que impulsiona a vida!

    Desejo um DOMINGO sublime e carregado de amor no coração!!
    FELIZ DIA DOS PAIS!!
    Paz, amor e muita luz!
    cheirinhos
    Rudy
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!