segunda-feira, 11 de março de 2013

Olhos nos Olhos


Quando você me deixou, meu bem,
Me disse pra ser feliz e passar bem.
Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci,
Mas depois, como era de costume, obedeci.
Quando você me quiser rever
Já vai me encontrar refeita, pode crer.
Olhos nos olhos,
Quero ver o que você faz
Ao sentir que sem você eu passo bem demais
E que venho até remoçando,
Me pego cantando, sem mais, nem porquê.
Tantas águas rolaram,
Quantos homens me amaram
Bem mais e melhor que você.
Quando talvez precisar de mim,
Cê sabe que a casa é sempre sua, venha sim.
Olhos nos olhos,
Quero ver o que você diz.
Quero ver como suporta me ver tão feliz.

 ***********
 
Música linda de Chico Buarque com um assunto polêmico: amor e ódio, amor e vingança. A música é praticamente um desaforo de uma pessoa que foi abandonada e passa a arquitetar uma vingança para quando quem a abandonou, de repente, vê-la.

Amor e ódio caminham tão próximos que alguns não conseguem distinguir um do outro. O ódio não é o contrário do amor. A indiferença sim, é o contrário.

Para algumas pessoas é tão difícil entender que o sentimento "amor" acabou, que continuam amando, odiando, por anos e anos, e resumem sua vida assim, como na música, se melhorando, se cuidando, vivendo a vida só para mostrar para o outro que ele não faz falta.

Tão mais simples esquecer tudo e fazer a fila andar...

"Eu não te amo mais", frase difícil de assimilar.

Muitos inconformados ainda pensam que podem reverter a situação e voltar ao que era antes, mas quando o cristal quebra, nunca mais será como antes.

E tem aquelas pessoas que acham que têm o domínio completo do outro, como se fosse um objeto, que podem desprezar e depois resgatar passando uma borracha no passado e continuar o inferno de sempre.

Quando ainda se sente amor, tudo vale a pena, mas quando uma das partes não sente mais nada, o melhor é não ficar cultivando esse sofrimento, essa tristeza de ter perdido, de ter acabado. Acabou. Simples.

O ser humano é capaz de amar muitas vezes e quem sabe a pessoa que está por vir não será aquela em que o amor fluirá tranquilo, gostoso, como você sempre quis?

Não insista!

Viva para você, se cuide para você, não espere o "dia" para provar para o outro que, com certeza, nem sabe mais de sua existência, que o término de da relação só fez melhorar sua vida. Melhore sua vida para você e não para provar isso para outras pessoas.

Como diz madre Tereza de Calcutá: "A vida é entre você e Deus. Nunca foi entre você e os outros".

Um mundo enorme, com bilhões de pessoas, e algumas ainda insistem em algo que já acabou. Acabou!
 


22 comentários:

  1. Eu adoraria acreditar - ou conseguir agir assim: fim e pronto. Mas é difícil não passar pela fase da dor, do rancor e do desejo de vingança.
    Nem sei, pra ser franco...
    Mas a música e linda demais.
    Giu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A fase da dor é muito difícil mesmo. Mas é muito chato quando a gente diz que acabou e a outra pessoa fica insistindo e até ameaçando. É muito constrangedor.
      Beijos, Giu.

      Excluir
  2. A Música é linda.

    O Problema é fazer as pessoas entenderem que o Amor acaba, mas que a gente pode amar novamente, acreditar que existe um outro alguem. Muitas pessoas alimentam o amor através do odio e do rancor por que acham que o outro não tinha o direito de deixar de nos amar, como se fossemos propriedades deles, mas não somos. Todos nós somos livres para amar e deixar de amar quem quisermos. Eu sou da opniao que ninguem é propriedade de ninguem. Acho que a partir do momento que gostamos e respeitamos nós mesmos conseguimos elimiar o desejo do odio e da vingança e aceitar que o Amor um dia pode terminar isso é natural do ser humano. Acho que falei demais hoje rsrsr.
    Beijos e uma otima Segunda

    Janaina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janaína, vc nunca fala demais... aqui o espaço é seu pra escrever o que tiver vontade, ok?
      Que bom se todos pensassem assim, mas tem uns que nem fazem parte do casal e ficam manipulando, como se a vontade do outro fosse sua vontade. Controlam o outro e querem que vivam como acham que é melhor. Muito chato.
      E muitos acham isso mesmo, que somos propriedade. Muito chato isso!

      Beijos, querida!

      Excluir
  3. É complicado entender isso. Mas eu acredito que amar também seja deixar o outro ser feliz.
    Linda a música.
    Belo texto.

    Beijos

    Selma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é o verdadeiro amor sim, com certeza.
      Deixar o outro e querer que o outro seja feliz. Tão simples e tão difícil.

      Beios, Selma!

      Excluir
  4. Música muito linda mas acredito que ouvir que o amor acabou não é nada fácil. Eu acho que lutaria, insistiria,Só depois, desitiria,rs beijos,chica e linda semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm lutaria, Chica, se soubesse que ainda existe o amor entre os 2. Caso contrário não tem o que fazer a não ser se separar.

      Linda semana, beijos

      Excluir
  5. Música e letra lindas! É sempre uma questão complicada, mas eu acredito, e também porque já passei por isso, com o pai do meu filho, que o melhor é mesmo deixar ir, deixar acabar. Muitas vezes, o facto de querermos continuar a lutar por algo que já acabou é demasiado desgastante. Se acabou, acabou. Ponto final. Linda a frase de Madre Teresa.
    Beijinhos e votos de uma excelente semana.
    Lita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chico é um espetáculo! Adoro!

      Deixar ir pra que outras coisas venham. Perfeito, Lita!
      Beijos

      Excluir
  6. Creio que quando se ama se deseja a felicidade do ente amado..

    A música é muito bonita.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc... pena que muitos não pensam assim, Élys.
      Beijos

      Excluir
  7. Oi Clara, Acho que na vida nada acaba, tudo se transforma. O amor vira outra coisa, um outro amor aparece para nos iluminar a vida. Se aceitamos tudo como se fosse parte do grande círculo da vida e nos apegamos menos ao que nos acontece, sofremos menos. O difícil é aceitar e prosseguir, acreditando que coisas bonitas sempre aparecerão no nosso caminho. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É difícil mesmo, mas é necessário. Ficar preso numa situação que não tem volta, é a pior coisa que existe.

      A vida continua, e nem todo mal e toda dor duram pra sempre.

      Beijos

      Excluir
  8. Gostei da exposiçao!!!

    Simples & Clara...

    Beijuxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx...

    KK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mais um desabafo, KK.... simples.
      Beijos

      Excluir
  9. Eu vejo essa música não como sofrimento, mas como superação. "Quero ver como se comporta em me ver tão feliz"
    No começo é duro, mas quando se muda o foco para amar-se, cuidar-se, realizar-se tudo fica mais fácil e a felicidade chega rapidinho.

    Bêjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo fim é sofrido, mas a música tem esse desaforo como Chico mesmo já disse num outro vídeo que não consegui publicar.
      A música é maravilhosa!

      Beijos, menina!

      Excluir
  10. Clara,o Chico foi muito feliz nessa canção!É linda!Mas tem mesmo aquela pitada de vingança:quero ver como suporta me ver tão feliz!...rss...infelizmente até assassinatos acontecem porque a pessoa não sabe quando é hora de amar mais a si mesmo e tirar o seu time de campo!Adorei a sua cronica!bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem, não tem? Eu acho uma perda de vida viver em função de mostrar pro outro que está bem. Além de levar um chute, ainda fica mostrando pra quem não merece? Ninguém merece isso, ou alguns merecem... rssrsrs
      Beijos, Anne

      Excluir
  11. Boa reflexão. E uma ótima lembrança a Madre Teresa de Calcuta... se todos tivéssemos sempre em mente o que ela disse -
    "A vida é entre você e Deus. Nunca foi entre você e os outros" - viver seria tão menos complicado!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto de Madre Teresa. Suas frases são um murro na vida da gente.
      E se seguíssemos, seria muito menos complicado. A vida dela foi tão simples, e a gente complica tanto.

      Beijos, Jussara.

      Excluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!