sexta-feira, 22 de junho de 2012

Filhos

Essa imagem é do Google, mas o quarto de minha filha é bagunçado... um pouco menos, mas é !


Positivo! É nessa hora, com a certeza do positivo do exame de gravidez, que já nos tornamos mães...

Esperamos ansiosas pelos nove meses, com enjoos, mal estar, boca amarga, fome excessiva, sono exagerado....

Até que finalmente parimos e conhecemos nosso rebento. Ou nossos rebentos. O amor é incondicional, a entrega é total, modificamos tudo em função dos pequenos, noites de sono já não sabemos mais o que é, e uma coisa agoniante: o choro do bebê. Isso até conhecermos o seu significado, aí tiramos de letra.

Aí eles vão crescendo, sendo amados, cuidados, educados e acham que podem tudo.

Mas sei que grande parte dessa culpa é nossa: os pais. Explico: eles se acostumam com uma rotina em nos ver trabalhando, limpando, passando, cozinhando etc, e quando alguma coisa não é realizada nessa sequência, começam a reclamar.

Um dia, numa conversa com minha filha, eu como sempre falando e falando para ela pelo amor de Deus arrumar a bagunça do quarto dela, ela simplesmente disse como sempre diz, que o quarto era dela e que ela o deixava como quisesse. Eu disse que o quarto fazia parte da casa, portanto tem que ser como eu quero. E que quando ela tivesse a casa dela, ela deixaria como bem entendesse.

A resposta da lindinha da mamãe: "essa casa aqui é minha, e eu deixo meu quarto como quiser agora!".

Pronto! Mais essa agora que tenho que ouvir. Além de ser chamada de chata, agora tenho que escutar nas entrelinhas que essa casa aqui não é minha. Isso doeu.... e muito.

É claro que a casa é dela "também", mas não precisava me responder nesse tom.

Outro dia, meu filho conversando com um amigo, e esse amigo me olhou e perguntou se eu era uma mãe difícil. Ele me olhou, deu uma risadinha, bufou e respondeu que sim, que sempre sou chata. Não pensei duas vezes e respondi que estava farta de filhos que me tratam como empregada. Ele se calou.

Nos damos muito bem aqui, com muito bom humor; e é assim mesmo, os pais sempre são os chatos, porque cabe a nós a educação. Mas custa aos filhos serem um pouco mais tolerantes com nós?

Se algo deixa de ser feito para o conforto deles, a obrigação e a casa é minha, mas quando eles bagunçam e não se incomodam com isso, a casa é deles....

Eu não cobro nada por todo esse tempo de amor incondicional que tenho, por todo o cuidado com eles e tudo o mais, pois isso é obrigação. Mas será que eles, os meus filhos, ou todos os filhos, pensam que sou um robô, que não me canso, que não fico esgotada, nervosa? Será que não entendem que quero colo de vez em quando? Que gosto de carinho também? E de atenção? E que não sou empregada deles? E que eu como tantas outras, tiro de minha boca para poder dar o melhor para eles?

Quando parimos, o amor incondicional entra em nós para sempre. Mas e o amor deles? Até onde vai esse amor? Falando num todo agora: quantos e quantos filhos cuidam dos pais com todo o descaso do mundo? Uma mãe com cinco, seis, muitos filhos, quantos cuidam dela quando ela precisa, assim como foram cuidados desde sempre?

Como sempre ouvi minha avó dizer: "uma mãe cuida de cem filhos, mas cem filhos não cuidam de uma mãe"; e que só vão saber o que é cuidar de um filho, quando forem pais. Eu devo ter sido assim também com meus pais, não nesse exagero porque na minha época não tinha todo esse diálogo, e eu ficava calada, por respeito ou então por medo mesmo. Mais por medo de meu pai do que por respeito. Pai era pai e filho era filho, sem muitas conversas.

Será que estou muito amarga hoje?

Isso porque não disse que agora sou sempre chamada de viciada em internet. Sou mesmo! E daí? Será que nem me divertir eu posso mais? Eu trabalho o dia todo, em casa, e fico na internet somente à noite quando eles estão por aqui. Então acham que fico o dia todo à toa, somente teclando, ou o que quer que seja. Até que agora pararam um pouco de implicância comigo, depois que eu, ironicamente, pedi desculpas e disse que não sabia que não podia me divertir, que tinha que ficar o tempo todo por conta de casa e de filhos.

Aqui temos um diálogo aberto, se não gosto eu falo e se eles não gostam, falam também. Mas tem dias que fico cansada. Não deles, isso jamais.... Mas da situação de mãe/empregada o tempo todo. Mesmo eu tendo educado os dois para serem independentes, para o mundo, para nunca passarem dificuldades e nem vergonha em nenhum lugar, mesmo assim eu canso de toda hora ter que responder perguntas que bastariam eles espicharem o pescoço e procurar. Aí respondo com má vontade, peço para eles se virarem, e o que eu escuto é que sou chata, que não custa nada dizer onde se encontra tal coisa. Isto cansa... e muito!

Pronto! Outro desabafo de uma mãe cansada....

Alguém passa por isto também? Ou só eu? Os filhos são realmente todos iguais? E os pais, são sempre os chatos, os carrascos?

12 comentários:

  1. Sempre há essas coisas entre mãe/pais e filhos.É normal!!Na hora dá um coisa, parece que vamos enfartar, depois passa!rs beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Clara!
    rsss
    Tanto filhos, como pais, só muda de endereço, a essência é a mesma. Estes pequenos incidentes de percurso sempre acontecem e há dias que estamos mais vulneráveis e ai o caldo entorna. Não é só você que passa por isso, tem dias que estamos chatos, e tem dias que eles estão insuportáveis, mas... c'est la vie.rssss
    Beijinhos e um lindo e mais tranquilo fds

    ResponderExcluir
  3. Oi Clara!
    Não tenho filhos, mas vou te falar como filha.
    Meu quarto é bagunçado, minha mãe desistiu, ela não reclama mais. Acho que não é uma questão de pais chatos ou filhos desorganizados, é uma questão de momento/tempo. As vezes é difícil para os pais entender/admitir algumas coisas, mas se eles olharem para sua história vão encontrar semelhanças.
    Digo isso aqui, porque minha mãe não tem acesso a internet, porque se ela visse isso iria dizer: "Eu nunca fui desorganizada!" kkkkk
    Tenho lá minhas dúvidas!

    Mas, não se stressa, teus filhso te amam da maneira deles, tenho certeza! bjsss

    ResponderExcluir
  4. Caramba!!! Que bagunça! Hahahahahahahahaha....
    Vale um desabafo mesmo! rs...
    Beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. É isso aí!!!! Mete a pohhada, mermo!!

    Beijuxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx...

    KK

    ResponderExcluir
  6. Amiga,
    Vou entao eu te falar como mae e como filha. Como neta, como eu: conheces a expressão "dona de casa"? Pois é. Famosa e corresponde a uma dona para cada casa. Enquanto voce for viva, a casa é sua e você e mais ninguem quem manda no "galinheiro". Nao se bate em filho hoje, nao vale a pena, nessa idade e nessa circunstancia ela é capaz de revidar. Mas tem uma frase que eu ensino para minha filha: "quem nao aprende em casa, vai aprender na rua". Ok que adolescentes precisam de rebeldia, de se distanciarem dos pais para encontrarem a identidade, mas alto la com o andor!!! Voce é a dona da casa, e manda sim. Se quiser quarto arrumado vai ter. Essa é a EDUCAÇAO BURGUESA que a gente da. Se quiser ler um livro super interssante recomendo: o autor é Phelipe Arrier e o livro é algo como Historia da Familia, vou ver pra voce e te falo. Um beijao e boa sorte com os pimpolhos, como dizia minha sogra- na idade "fedorenta". Que nome feio ne? Bjao

    ResponderExcluir
  7. Querida amiga hoje eu vim agradecer o carinho de sua presença no meu cantinho, assim que poder virei com mais calma.
    Um abençoado fim de semana.
    Abraço amigo
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  8. Querida Clara,
    Hoje encontrei isso no meu email e corri entao para deixar um novo recado, menos severo da minha parte:
    Ame-os ainda mais

    Sábado, 23 de junho de 2012

    Há um velho ditado que diz: Quando se queixa de que o filho tomou o caminho do mal, o que deve um pai fazer? Amá-lo mais do que nunca.

    Dê mais amor e menos castigo às pessoas problemáticas em sua vida.

    Yehuda Berg.

    Beijos e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  9. Tua filha nao tomou caminho do malnenhum, so é bagunceira cmo eu fui tb.
    Portanto...achei muito adequado colocar esse adendo na minha opiniao tao "opiniosa".
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Clara, passo por isso também...essa semana mesmo tive que "brigar" para o quarto ser arrumado.
    Concordo, "uma mãe cuida de cem filhos" mas quando chega a hora de cuidar da mãe todos são suuuper ocupados...eu passo por isso diariamente com cuidados e atenção com o pai.
    Amiga, fique em paz e um ótimo final de semana.
    Sílvia

    ResponderExcluir
  11. Clara!
    Dizem as pessoas só mudam de endereço, por que as histórias são semelhantes, li o seu desabafo e fico chocada com este jeito dos jovens tratarem seus pais... mas estou com uma adolescente de 13, que já está passando um pouco dos limites, no linguajar e no tratamento comigo e com o pai, mas eu falo mais alto e também sempre digo que vou ficar uns dias sem fazer as tarefas de casa,(lavar,limpar,cozinhar,arrumar etc) só pra ver no vai dar...mas para isso preciso sair de casa, por que se não fico louca com casa bagunçada... e assim vamos levando dia a dia.

    Fica com Deus
    ♥ Mary ♥

    ResponderExcluir
  12. É amiga te entendo muito bem...nessa nossa revolta as vezes o que queremos é só um pouco de atenção, de carinho. Isso não é pedir muito não é mesmo?
    Beijos e boa sorte.
    Rose.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!