segunda-feira, 4 de junho de 2012

Dia de Rainha

Eu acho ela uma figura!

Este ano a Rainha Elizabeth completa sessenta anos de reinado.... Uau! Uma vida inteira...

Fiquei pensando: como será a vida de uma rainha? Dentro de quatro paredes, é claro que é igual como qualquer uma, como uma de nós, só que com mais pompa, mais luxo, mais regalias e menos, muito menos liberdade e privacidade.

Não gostaria de ser uma rainha como Elizabeth, e nem como outra rainha que exista por aí. Imaginem: se com alguns comentários, algumas poucas fofocas a nosso respeito ficamos incomodadas, imaginem um mundo inteiro de olho em nós, onde vamos, o que vestimos, o que comemos...

Mas também sei que para ela, essa vida é comum, pois não conhece outra forma de viver. Difícil deve ter sido para sua nora, a Princesa Diana, que era plebeia e se casou com um príncipe. Perseguida, carismática, gentil e com um olhar sofredor. Não deve ter sido nada fácil esse fardo que ela carregou. Bem diferente da esposa do Príncipe William, Kate, com quem se casou faz pouco tempo. A diferença deve ser o amor que existe, enquanto que no primeiro, ninguém sentia esse amor. Agora... vamos combinar? Príncipe Charles? Só Camila merece, a Duquesa de Cornuália....

Vocês sabiam que foi Camila quem escolheu Lady Di, para se casar com o Príncipe Charles? Pois é... Já naquela época era o grande amor dele, e que agora, com certeza, é sua rainha. Que coisa, heim?

Será que alguém se sente uma rainha, com sua família, com seu esposo? O que é ser uma rainha sem fortuna, sem castelo, completamente anônima?

Ser tratada com respeito, com amor, com compreensão, companheirismo, cumplicidade... E ser a única no coração de um homem. Creio eu que quem tem uma vida assim, é uma verdadeira rainha.

O que acham?

Então, que Deus salve a Rainha Elizabeth!

7 comentários:

  1. Acho ela um exemplo de dignidade!

    ResponderExcluir
  2. Oi Clara!
    Ser um símbolo de uma nação não deve ser fácil, mas ela vem desempenhando bem seu papel. Uma grande mulher!
    Ser uma rainha no seu lar, é uma benção. Apesar de tudo me sinto assim.rsss
    Beijinhos e uma linda semana!

    ResponderExcluir
  3. acho que não deve ser mto fácil não...tem o lado da mordomia que é ótimo rs. mas...o preço é alto. a princesa daqui, que era plebéia, entrou em depressão e custou a sair. pq antes ela tinha a vida dela e depois que virou princesa teve que seguir uma vida cheia de regras complicadas, etc.

    gostei da sua definição de rainha, que toda mulher seja rainha.

    bom dia!

    ResponderExcluir
  4. Claríssima, tb acho a rainha inglesa uma figura, com as roupas sempre combinando com chapéu e sapatos... rs. Mas ela é assim há tanto tempo que, se não existisse mais, sentiríamos falta dela, não é verdade?
    Viva, então, a rainha!
    Por mim, não queria nunca um cargo destes. Reino soberana entre minhas paredes, livros e flores. É tudo que sempre quis.
    Bjo&Carinho,
    Jussara

    ResponderExcluir
  5. é clara... a rainha é uma imagem viva que aviva nossa curiosidade. interessante como ela se paresse muito fisicamente com a mãe. ja reparou. parece xerox. abraços lamarque

    ResponderExcluir
  6. Que delícia! Eu sou uma rainha! Amei!
    (Também acho ela uma figura!)
    Beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Pois é Clara
    É por isso que a princesa tinha depressão? Apenas para dar herdeiros á rainha?
    Para mim a verdadeira rainha era a Lady Die. Que abraçou a causa dos pobres
    dos excluídos, das crianças aidéticas da África.
    Lindo texto.
    Bjs

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!