sexta-feira, 4 de maio de 2012

Por que os bebês são tão fofos?


Quais os poderes dos bebês?

Simplesmente eles tomam conta, mudam toda a rotina de uma casa, têm toda a atenção de todos e reinam absolutos. Mas não são fofos mesmo?

Um ser tão frágil, que é tão forte a ponto de nascer, seja qual for o método, se adaptar nesse mundo em questão de segundos, organismo ainda em formação com efeitos colaterais, como: cólicas, otites, febres.... e fome! Bateu a fome, chorou, ganhou! Não tem o que discutir!


Um verdadeiro elo de ligação entre as pessoas: são mães que nascem junto com ele; são pais que aprendem  a cuidar, sem deixar "quebrar"; são avós babões; madrinhas disputando o posto de melhor "dinda" do planeta; são tias corujas que querem levar para passear... enfim....

Além disso, esse elo aproxima as pessoas afastadas. Quantas histórias sabemos de um simples bebê que uniu pai e filho?

E citando um fato hoje não muito comum, mas que ainda existe: pais que expulsam filhas de casa por elas ficarem grávidas, solteiras.

Mas bastou olhar aquela carinha rechonchuda e a paixão é imediata... Ninguém resiste!


Deus realmente é perfeito em tudo! Todos nós já fomos uns fofos assim, fomos amados, cuidados, educados, paparicados... e crescemos.... como o tempo passa rápido demais, não é mesmo?

Crescemos, e nem sempre a convivência com a família é fácil. Às vezes nos afastamos, nos magoamos, vamos cuidar da vida, bem longe de todos... mas até gerarmos uma criaturinha fofa dessa.

Isto está acontecendo com uma amiga minha, cujo pai de seu filho, quando se separou dela, se separou do filho também. Este foi criado pelos avós, porque ela trabalhava em outra cidade e via o filho só nos finais de semana. Hoje ele está casado e é pai de uma belezinha dessa, bochechuda, linda.... e adivinhem?

O pai dele apareceu e está babando pela neta. Muitos devem achar estranho eles aceitarem o pai, depois de tanto tempo sem sequer querer saber se o filho está vivo ou não.


A mágoa do filho abandonado deve ser grande, eu entendo; mas creio eu que estamos nesta vida para aprendermos e também para perdoarmos. Por que não então? Esquecer um passado ninguém esquece; mas ainda dá para tentar conviver, começar de novo, conversar, se entender, pedir desculpas e claro, perdoar. Carregar uma dor, uma mágoa pela vida toda é a pior coisa que existe dentro da gente.

Se quem cometeu o erro, reconhece que errou e está disposto a recomeçar, por que não tentar? Afinal é pai e filho... e agora uma neta, uma fofa bochechuda, que está mandando no ambiente, mudando toda a rotina de uma família, reinando absoluta, querendo suas vontades a hora que bem entende, querendo atenção e principalmente: necessitando de amor, gritando por amor.

Deus e toda Sua sabedoria, agindo através de nós, homens de bem, que somos carregados de defeitos, mas sempre olhamos primeiro os defeitos e os erros dos outros.


Agora vamos cuidar da vida porque hoje é sexta-feira, e quem trabalha são os adultos, e o bebê faz o que bem entender, a hora que quiser e como quiser.... pelo menos enquanto é bebê, né?


Ótimo Fim de Semana!!!

15 comentários:

  1. Um bebê é capaz de tudo. De agregar uma familia inteira por conta de um. Conheço uma familia que as irmãs eram brigadas, mal se falavam. E uma teve filho e esse menino é louco pela Tia. Resultado, hj elas são mega amigas, vivem saindo juntas e na maior harmonia. Tudo por conta de um bebê. Isso é maravilhoso! Então acho que nada melhor que um bebê para curar todas as feridas.
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  2. Hahahahaha são deliciosos! Tão pequenos e tão significantes! Além de serem muito cuti-cuti, impossível de resistir! hehe
    Beijo, beijooooo
    She

    ResponderExcluir
  3. Clara,um texto excelente para refletir e procurar encarar a vida de outra forma!Um bebê que chega numa familia sempre é uma grande benção!Bjs,

    ResponderExcluir
  4. Oi Clara!
    Menina, o que é capaz um bebê. Minha filha ficou grávida e meu marido fez o maior auê, dizia não quero aqui e montamos casa pra ela e o pai do bebê, mas quando ele nasceu, lindo e rechonchudo, todo derretido para o avõ, ele se derreteu, hoje em dia faz tudo que o neto quer, ô coisa boa é um bebezinho.rsss
    Adorei o texto!
    Beijinhos e um super fds!

    ResponderExcluir
  5. Ahhh... pena que a gente lembra pouco da boa vida de bebê, né? Resta ficar ouvindo a família contar as histórias...

    Ah Clara, perdoar é difícil demais, né? Mas por isso mesmo é tão importante. Tanto que a oração que Jesus ensinou diz 'Perdoa as nossas ofensas, assim como perdoamos aos que nos tem ofendido' (Mt 6:12)... Mas podermos dizer essas palavras para Deus em oração, é preciso exercitar o perdão. Como ninguém disse que seria fácil, precisamos enfrentar essa batalha, e venceremos, pela graça de Deus.

    ResponderExcluir
  6. Que amor,né?Ninguém resiste mesmo!! beijos,lindo domingo!chica

    ResponderExcluir
  7. Por que são inocentes e puros!

    Clara, belo texto! Uma ótima noite de sábado e um big domingão p/ vc! E saia mais da frente da net... (mãezona ataca bebê), Abro FACE, só dá Clara, clareou! Bella, onde arruma tanta coisa engraçada? Me divirto rs...

    Beijãooooooooooo

    ResponderExcluir
  8. Clara, sempre tive dificuldade em perdoar e em ser perdoada. As culpas me perseguiram durante muito tempo. Não sei se agora na maturidade, eu consigo perdoar, mas estou branda em questões de acusar isso ou aquilo. Estou na paz. Quando ouço um caso desses, eu logo penso no perdão.Mas será que se fosse comigo eu logo perdoaria? Não sei. Acho que nas relações é fácil perdoar, quando não se tem um vínculo ou obrigações.
    Feliz do filho da sua amiga, ou mesmo sua amiga, que resolveram bem essa situação. Acho que através da neta, poderão expurgar todo e qualquer sentimento de amargura ou de frustração.
    Bom domingo!
    bjo
    Zizi

    ResponderExcluir
  9. Tem toda razão Clara,não tem quem resista a um bebê,eu adoroooo,sempre paro e fico admirando quando encontro algum bebê fofo em meu caminho.
    Tão lindos,inocentes e ingênuos e ao mesmo tempo com o imenso poder de fazer nascer sorrisos até qndo a dia está mal e de trazer amor para uma família.
    Abraço e um ótimo domingo,=)

    ResponderExcluir
  10. Sou doida por bebezinhos, por sua maciez, cheirinhos e chiadinhos... Também não entendo pais e até mesmo mães abdicarem de filhos. Vira e mexe está no noticiário crianças recém-nascidas abandonadas. Quando ao pai que retornou para ver a neta... bem, o coração é um músculo e com o tempo ele amolece. Homens mais velhos, sem a testosterona em alto grau, viram uns babões. Mas quero pensar que este pai se redimiu e quer agora consertar os erros do passado, dedicando carinho em dobro para a neta. Vai saber porque ele separou do filho quando separou-se da mãe, não quero imaginar pois certas coisas somente o casal compreende. Bom final de semana!! Beijus,

    ResponderExcluir
  11. Adorei as fotos dos bebês, uma mais fofa que a outra!!!

    Bjss

    ResponderExcluir
  12. Olá Clara! Saudações Literárias.
    Tudo bem?
    Arrumei um tempinho e estou dando uma passadinha por aqui.
    Vejo que o bom gosto continua a fazer morada no espaço.
    Gostei muito do li e vi.
    Grato pela visita e bom Domingo pra ti também.

    Abraços de Luz
    http://iluminandoavida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Clara

    Quem não resiste a fofura de uma criança?
    Lindo texto.

    bjs

    ResponderExcluir
  14. Clara, que post + lindo! Texto e imagens!

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!