sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Uma boa ação...

Doar sangue!
Depois que minha avó faleceu, o Hemocentro de minha cidade pediu para que uma ou mais pessoas da família doassem sangue em seu nome. E olhe que a família é grande... Mas ninguém se prontificou. Então, quem vocês imaginam que levantou o dedinho e disse: "Eu vou!". Isso mesmo, a pessoa aqui fez isso.
É certo que em todos os lugares existem campanhas pedindo quase que pelo amor de Deus, que doem sangue. Então para minha humilde pessoa, isto seria um gesto nobre e completamente indolor.
E é "quase" indolor. Bem...
Mas levando em consideração o bem ao próximo, a caridade, a doação de sangue é um dos gestos mais nobres do ser humano.
A sensação que tive foi de um imenso bem-estar e ficava imaginando quantas pessoas que necessitam teriam uma chance de cura ou de sobrevivência com este simples gesto.
Me coloquei no lugar delas, fechei os olhos e me entreguei. Nessa hora a mente voa - a minha mente - e a vontade que me deu foi doar tudo o que eu tenho, quando eu morrer. Isso eu já compartilhei com minha família há muito tempo. Podem doar tudo o que for aproveitável.
Bem, olhando por este aspecto, ótimo, mas...
A pessoa aqui é comum, mas é um tantinho esquisita para certas coisas.
Gente, eu tenho fobia a sangue, machucado, dor alheia e a minha própria dor. Eu desmaio! Minha avó sempre dizia que eu só tinha tamanho, que era a maior molengona do mundo. E eu concordava com ela.
Primeiro eu cheguei no Hemocentro, me chamaram para uma salinha para responder algumas perguntas. Tudo básico e fácil, com respostas SIM/NÃO.
Depois me encaminharam para a sala de doação, mas antes tem um aparador com um belo de um café, com bolo, bolachinhas, leite, suco e tudo de gostoso. Comi antes.
Sentei na cadeira.
Na hora que a moça veio apalpar minha veia, pronto, comecei a suar frio e ficar nervosa.
- Calma, querida, não dói nada... Relaxa senão não acho a veia...
Pronto, palavra mágica: "não acho a veia" significa que ela vai ficar me furando pelo braço todo até achar a bendita da veia. Será que posso desistir? Mas e o café que tomei, será que vão me cobrar?
"Vamos lá, dona Clara... Já está aqui, aguenta firme, existe dor pior que essa... " Tudo isso vinha à minha mente enquanto a moça de branco me apalpava o braço.
E eis que surge a agulhaaaaaaaaaaaaa.... Uia, o que é aquilo gente? Uma britadeira? Vão amputar meu braço?
Nem olhei, e lá vai a moça de branco perfurar meu querido bracinho que tremia. Pronto, foi de primeira, ufa!
Ela me mandou ficar segurando uma bolinha, apertando e soltando e a bolsinha enchendo com meu sangue.
Será que demora muito?
E do nada a moça chega até mim e diz:
- Nossa, tá difícil heim... Seu sangue é grosso, acho que nem vai dar para completar.
Oi? O quê? Como assim, sangue grosso? Então desliga isso aí logo, antes que eu morra aqui, agora!
E dito e feito! Não completou a tal da bolsinha. Faltou pouquíssima coisa, mas faltou.
Geralmente quando a pessoa (normal) doa sangue ela vai para casa ficar um pouco quieta até passar o mal-estar. Mas a pessoa que doou o sangue não é propriamente uma normal. E o que a pessoa fez? Foi passear na praça!
É claro que passei mal, não sabia se conseguiria chegar até a minha casa, deitei no banco da praça e esperei meu pai, que eu já havia telefonado, me resgatar.
Que coisa mais ridícula a minha atitude. Parece que não pensa...
Mas todo mundo não diz que é simples, que não dói, que faz um bem enorme e nenhum mal à saúde? Então...
Depois dessa primeira vez, infelizmente não voltei mais lá. Não deu mesmo. Mas valeu pela minha avó e por todos que necessitam de umas gotinhas tão preciosas que temos.
Eu tentei, consegui uma vez e, me desculpe, foi só essa vez.

Olha isso!

24 comentários:

  1. Querida Amiga
    Abraço amigo de muito boa tarde!
    Hoje vim agradecer a sua carinhosa presença lá no meu cantinho através de seus carinhosos comentários!
    Pois;
    Amizade é um laço fraterno que vai se conquistando pouco a pouco.
    Amizade é um elo de Amor que vai se fortalecendo dia apôs dia.
    Amizade requer uma sabedoria toda própria, para que ela cresça e amadureça.
    Amizade é um sentimento de Amor que é perseverante nela mesma.
    O que seria de nós sem este elo de Amor!
    A amizade
    Abraço amigo
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  2. Maria Alice, eu é que agradeço suas doces palavras....
    Amizade a gente vai conquistando por aí e sempre...

    Beijos e ótimo fim de semana pra vc...

    ResponderExcluir
  3. Oi Clara, infelizmente eu não posso doar sangue porque tenho a pressão baixa. Quando meu avô precisou lá fui eu , tomei o famoso café, passei pela entrevista e quando mediram minha pressão pronto ... o médico disse que na hora da doação eu posso desmaiar porque é natural que a pressão abaixe mais.
    Fiquei rindo sózinha ( desculpe) mas imaginar você deitada no banco da praça foi de mais !!!
    Pelo menos conseguiu uma vez né !!!
    Beijos no coração
    Marcia

    ResponderExcluir
  4. Márcia, o engraçado as pessoas chegando e perguntando se eu estava passando mal...
    Depois eu fiquei rindo da "bestage" que fiz.
    Foi o que aconteceu comigo, a pressão abaixou demais e quase desmaiei.

    Beijos, bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  5. Nunca doei, sou doida pra doar, mas eu não sei se posso. Minha saúde é esquisita, o dia que eu tiver certeza que estou saudável eu doarei. Sempre desejei isso.

    Beijos!!!

    :)

    ResponderExcluir
  6. Volto depois. Acho que meu comentário não entrou. Girassóis e beijos.

    ResponderExcluir
  7. Bibia, bem vinda!!!

    Eu digo o seguinte... se vc quiser, se sentir bem, vá, mas se tiver dúvidas, é melhor não. Mas a sensação de doação é maravilhosa. Não tem preço que pague!

    Beijosssss

    ResponderExcluir
  8. Celina, esse entrou...
    Já reclamei algumas vezes pro Blogger... eles arrumam mas ainda tem alguns errinhos..
    Sorry, querida!!!

    ResponderExcluir
  9. Você foi, doou e perdeu a coragem. Não faz mal, já fez a sua boa ação....
    Beijos.
    Bom final de semana.

    ResponderExcluir
  10. Élys, doeu....
    E eu sou muito mole!

    Beijos, bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  11. Olá, querida
    Hoje foi o dia aqui também em minha cidade...
    Todos devemos colaborar...
    Bjm de paz e ótimo fim de semana

    ResponderExcluir
  12. Rosélia, eu já cumpri minha parte, mas acho que agora não dou mais conta de repetir.rssss

    Bom fim de semana...
    Beijossss

    ResponderExcluir
  13. parabens. bem simples e bem clara. É isso ai. boas idéias. ja estou seguindo - lamarque

    ResponderExcluir
  14. Bem vindo, Lamarque...

    Eu sou transparente mesmo, e demonstro isso em tudo que escrevo.

    Obrigada, um abraço pra vc...

    ResponderExcluir
  15. KKKK...Ai Clara,que super post!Adorei seu relato e tb sou "pamonha" pra duas coisas:sangue se eu ver desmaio....rss...entao, nem olho a moça me furar! E fazer mamografia....rss...desmaio toda vez!...rss...que vergonha contar isso,mas é verdade!Eu adorei a franqueza no seu texto!Bjs,

    ResponderExcluir
  16. Anne, uma vez fui visitar uma tia no hospital e puffff... qdo acordei tinha uma junta médica me olhandoooooooo...... kkkkkkkkk
    Sou pamonhona, daquelas bem suculentas e com queijo dentro....

    Beijosssss

    ResponderExcluir
  17. Oi, Clara!
    Tô rindo aqui! Sou igualzinha a vc. Minha pressão vai caindo, vou suando frio e desmaio. Isso para tirar sangue, tomar injeção... E o pior é que quanto mais velha vou ficando, pior vai ficando esse meu drama... Já tentei doar sangue, um gesto nobre e generoso... Mas aí... Comecei a ficar enjoada e branca, tiraram tudo de mim e colocaram a cadeira de modo que eu ficasse de pernas para o ar kkk
    Bom, enfim... tentei :/
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  18. Clara querida,

    Tenho medo de qualquer agulha! Mas tenho maior pavor em ver meus anjos aqui de casa (filhos, netos, bisneta) sendo furados com agulha. Quando é comigo, mesmo amedrontada, dou meu jeito. Mas não consigo ver nenhum deles em situação de doar sangue, tomar injeção, ser anestesiado em dentista... não vejo porque me sinto muito mal.

    Girassóis grandes e bonitos no seu fim de semana. Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Joana, kkkkkkkkk
    Tem o lance de colocar as pernas pra cima que eu tinha me esquecido...
    Ahhhh depois que passa a gente morre de rir.... kkkkk

    Bom domingo pra bc... beijosss

    ResponderExcluir
  20. Celina, quer dizer então que somos todas umas pamonhas????? Ahhhh que ótimo isso!
    kkkkkkkkkk
    Mas dói mesmo e eu desmaio mesmo...

    Beijos, querida, excelente domingo pra vc....

    ResponderExcluir
  21. rs Clara, o jeito q vc conta, não tem jeito, a gente acaba rindo.

    é complicado, claro que é bom doar sangue, a ajuda e o valor da atitude. mas... não é só chegar lá e sorrir que o sangue sai né rs.

    tem todo esse rolo ai. no começo eu sofria pra doar sangue, mas agora tá de boa, acostumei rs.

    bom domingo! e não desmaie!

    ResponderExcluir
  22. Ale, meu querido...
    A satisfação que a gente sente fazendo o bem numa doação de sangue é infinitamente maior do que a dor.
    Mas acontece que eu sou mole demais e desmaio mesmo. Então isso não é pra mim. É uma pena mesmo, porque eu me esforcei muito, consegui, mas acabou!!! rssss

    Que bom que vc faz isso, eu não teria nenhuma dúvida de sua atitude.

    Bom domingo e ótima semana pra vc...
    Beijosss

    ResponderExcluir
  23. oi Clara.
    oh dó....
    engraçado
    eu não tenho o menor problema com agulha
    vivo levando agulhada e as vezes o soro.
    mas nunca doei sangue não.
    tenho medo de passar mal e dar vexame, porque eu, quando fico nervosa, choro que nem criança e tampo a pedir desculpa pra todo mundo.
    rs

    mas você foi corajosa e valeu a intençao
    da proxima vez, já leva uma ambulancia. rs

    bjs

    ResponderExcluir
  24. Lili, nem vem que não tem... fica com medo e passa vexame.... tsc, tsc, tsc.....rsssss

    Tudo igualzinho... não muda nada!!!

    Beijossssss

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!