amazon

amazon
amazon - clique na imagem

terça-feira, 9 de agosto de 2011

O morto tá morto!


E lá se vai Antunes. seu Antunes, vô Antunes.
Homem distinto, gente boa, contador de causos e muito bem humorado.
Morreu até novo demais... 55 anos.
"Morreu de repente", como costumam falar as pessoas do interior. Eu sempre achei graça deste termo, mas não me vem ao caso perguntar do que mesmo que morreu. Morreu e pronto. Talvez nem eles entendam o que diz na certidão de óbito.
"Descansou", coitado, tão novo, tão cheio de vida, trabalhador e bom marido. Ou seja, morreu mais um dos bons e os ruins ainda continuam marcando ponto por aqui.
No velório um chororô só. Da mãe, da esposa, dos filhos, dos amigos... Ninguém se conformava.
Morte é uma coisa engraçada... Todo mundo sabe que vai acontecer mas ninguém nunca vai se conformar. Acho que ninguém neste mundo morre sem que ninguém fique triste.
Ah sim, dia desses um ser (?) morreu e ninguém apareceu. Foi enterrado pelos coveiros, como indigente. Credo! Foi aquele rapaz que matou os alunos no Rio de Janeiro. Um horror!!!
Mas seu Antunes era camarada, estava pronto pro que der e vier.
O velório lotado, lotado... E sua esposa inconformada não sabia se chorava ou se lamentava "como é que eu vou viver sem ele? Por que meu Deus?". E não tinha gente que a consolasse.
É assim mesmo, a dor abre uma cratera no peito da gente... Não tem explicação.
Bem, lá pela madrugada, todos ainda ali, sua esposa sentada perto do caixão a alisar suas mãos geladas... De repente... Um dedo se mexe.
Opa!
"Ahhhhhhh", gritou a mulher. "Ele tá vivo, mexeu o dedo!"
"Oi, o quê?"
Não ficou ninguém ali pra ver se era verdade ou não. A mulher também se afastou e começou a ficar branca como uma folha de papel.
"Alguém chame alguém, pelo amor de Deus!"
Foi aquele reboliço, risos, gritos, mas ninguém ficou ali com o defunto.
Até que chamaram o responsável e o médico legista. Fecharam a porta e examinaram o cadáver. Tudo ok, estava realmente morto. Não precisam ter medo.
"Mas eu vi! Ele mexeu o dedo!"
"Isso pode ter sido causado por um espasmo pós-morte, que às vezes é comum. Mas está morto, não há sinais vitais."
E quem disse que alguém teve coragem de chegar perto? Depois de muito tempo foi aparecendo os curiosos dos outros velórios pra ver o morto-vivo. Mas os amigos, os parentes, os que amavam seu Antunes... Escafederam.
Depois de 3 horas houve o enterro com pouquíssimas pessoas. Só os mais chegados mesmo.
Agora a dúvida: por que temos medo dos mortos? Não era uma pessoa amada? E se ele ressuscitasse de novo, não teria mais amigos por conta desta situação?
É estranho isso, mas conheço muitas pessoas que ficam com medo de dormir sozinhas depois de um velório. Será que temem pela alma penada puxar-lhes os pés?
O que pode fazer um morto pra nos atrapalhar?
Na dúvida, é bom dormir de luz acesa, rádio ligado e acompanhado por outras pessoas...

Eu já vi reportagens na tv dizendo que ao abrirem o caixão de algumas pessoas, o defunto estava todo revirado... Cruzes! Será que foi enterrado vivo? Será?
Acho que vou querer ser cremada... Mas e se eu for uma dessas pessoas que ressuscitam? Não, melhor não ser cremada.
Gente, que papo besta, que horrorrrrrrrrrrr!!!
Eu gosto de falar de morte... Não tem explicação. Eu gosto!

12 comentários:

  1. Também gosto! É natural e tão previsível!

    Clara, eu e maridão tínhamos um projeto que já concretizamos em parte, morrer na beira do mar ou de um rio, bem, já moramos na beira do rio, mas enquanto a D. morte não vem, vamos celebrando a vida com muito alto astral!

    Um super dia p/ vc!

    Beijooooooooooooo

    ResponderExcluir
  2. Giu, que bom que veio!!!!
    Tem medo de morto também?

    Beijos...

    ResponderExcluir
  3. Kiko, é só um morto...
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Eu não durmo depois de ir a um velório, confesso!

    ResponderExcluir
  4. Bia, vcs são sortudos de terem um "quintal" em pleno rio...
    A vida é pra ser celebrada sempre... e vcs fazem isso que a gente vê pelas fotos lindas...

    Beijos e bom dia!!!

    ResponderExcluir
  5. Clara,

    Viva a vida! Amar muito, ser feliz e com serenidade e alegria esperar a hora da passagem!

    Girassóis nos seus dias!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Celina, eu vou viver bem sim... sou teimosa e vou em frente....

    Bom dia, querida!!! Obrigada por mais um girassol... adoro!!!

    ResponderExcluir
  7. A morte faz parte da nossa vida diariamente....por isso falamos dela...mas no caso..eu não tenho medo de dormir depois de velorio não..rsrs eu até gosto de passear no cemitério perto da minha casa...da uma Paz..rsrsr

    ResponderExcluir
  8. Dani, eu sou esquisita... e tenho medo de dormir depois de velório. Não com medo do morto, não sei explicar. Tem coisas que mexem muito comigo...
    Eu tbm sinto paz no cemitério... credo!!!! rsrsrsrsrs

    Beijos....

    ResponderExcluir
  9. Tenho medo nenhum de morto, vou em velórios e enterros numa boa. Tenho, e muito, medo dos vivos rs
    MAs não encaro a morte numa boa não... Não estou preparada para enterrar nenhum dos meus amados, oro muito para que Deus me dê forças nesse momento, mas da minha morte mesmo eu não temo :/
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Jô, eu gosto de falar da morte, mas não durmo depois de velório.
    Acho que não tenho medo de morrer, mas tenho pavor de perder quem eu amo...

    Beijos.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!