quarta-feira, 18 de maio de 2011

Caminhódromo, namoródromo e afins...

Todos os dias eu faço caminhada aqui perto de casa, em um quarteirão enorme onde fica um condomínio.
Agora nos dias mais frios não tem muita gente, mas não posso desanimar. Sempre os mesmos, uns andando, outros correndo, outros passeando.
Geralmente os passeando são sempre em trio, de mocinhas que aparecem uma vez na vida e somem depois. Mas vão passeando bem devagar, conversando, rindo e empacando quem tem um rítmo mais acelerado. A gente tem que andar na rua, que é uma avenida e que é sempre movimentada. É um saco, mas é um lugar público. E só de vez em quando elas aparecem.
Também de vez em quando aparece uns bem gordinhos, correndo... Nada contra, a intensão é ótima, mas não funciona. Resultado: um dia, dois dias e tchau.
Tem muitos senhores e senhoras, com os bonezinhos, uns correndo e outros andando.
Geralmente são os mesmos.
Quando acontece de eu ir de manhã - o que é muito difícil - sempre acho pelo chão camisinhas jogadas. Bom, pelo menos estão se cuidando. Mas é muito perigoso ali. Sem contar que há 500 m. tem Drive-In e 2 Motéis.
E dia desses, à tarde como de costume, um carro parado lá. E eu  que não aguento ver uma janela aberta, lancei meu olhar janela adentro... gente.... era dia... e lá estava a moça sentada no colo do rapaz e este passando a mão na bunda dela... bem à vontade... como se não existisse mais ninguém no pedaço.
Não fiquei olhando, mas pra tudo tem lugar. E tem muitos idosos que passam ali. Achei estranho. Com certeza não eram desse bairro. Ou então, não podiam ser vistos, se é que me entendem.
Na minha juventude já namorei muito em carro... Naquele tempo não tinha tanta violência assim e a gente sempre sem grana, não perdia oportunidade. Aliás, bons tempos aqueles.
Mas voltando ao assunto, fiquei pensando sobre o ocorrido até dar a volta no quarteirão, uns 15 min. e voltando não estava mais o carro. Acho que viram o movimento que aumentou e deram o fora.
Mas o lugar, apesar de ser avenida, é praticamente no fim da cidade, então tem um matagal em frente que todos os dias nos dá um pôr-do-sol exuberante. Maravilhoso. Outono é isso, meio termo estonteante. A lua também parece que tem um brilho diferente.
É Deus nos presenteando todos os dias.


Essa é a visão que tenho quando faço caminhada...

Essa lua... direto de minha janela...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem vindo e deixe seu comentário!

Eu os responderei por aqui mesmo ou por email, se achar necessário.

São muito bem-vindos, sempre!